Resumão

Aplicativos Humanos:

Data de realização: 11/02/16 a 23/02/16
Equipe: 5 pessoas
Público atingido: 94 pessoas
Proposta: 
Vemos diariamente na periferia a quebra de direitos das pessoas, em muitos casos pela falta de ferramentas para lidar com diversas situações junto com diferentes grupos que vivem ou trabalham na comunidade (Moradores, jovens, Mulheres, comerciantes, escolas, policia, postos de saúde, etc). O projeto Aplicativos Humanos vem com o intuito de disseminar a discussão sobre essa temática na periferia e gerar empoderamento da população através da criação de ferramentas de TI (aplicativos) que contribuem na capacidade que a comunidade tem para se articular na defesa dos Direitos Humanos.

Objetivamente o projeto consiste na realização de oficinas com a temática de direitos humanos e a realização de oficinas de desenvolvimento de aplicativos com base na plataforma da Fábrica de Aplicativos.

Atividades realizadas:
Realizamos 9 oficinas ao todo, 6 oficinas que denominamos de oficinas temáticas no qual era tratado um tema especifico aos direitos humanos.

  • Na 1ª oficina foi realizada uma roda de conversa geral sobre direitos humanos e a importância que isso tem dentro do processo histórico brasileiro é a luta de movimento sociais e organizações que levantam essa bandeira, é a desmitificação desse termo para o empoderamento da população na luta por seus direitos.
  • Na 2ª roda de conversa tratamos á temática de direitos públicos de qualidade, entendo o que é serviços públicos de qualidade e como isso funciona de forma desordenada no Brasil serviços básicos que não conhecíamos tem que ser nos dados sem nenhuma taxa de cobrança.
  • 3ª roda de conversa tratamos sobre direitos a comunicação é o monopólio de alguns aglomerados ditam as regras da comunicação no Brasil, entendo também que a periferia pode produzir informação da forma que ela quiser. “Direito a comunicação” é deixar de apenas receber informação que vem de cima para baixo, é a criação de um movimento que luta pela criação de comunicação livres onde todos possam ter acesso á elaboração do conteúdo.
  • A nossa 4ª oficina sobre direito a cultura com o nosso cantor e sempre mistico Parahyba que veio nos trazer o processo de construção artístico e cultural por enfrentar as dificuldades que existem para manter um grupo cultural por mesmo sabendo que muitas vezes sua arte não ter grande espaços nos grandes canais de comunicação.
  • Nossa 5ª sobre direito a tecnologia tratamos da dificuldade que temos com os serviços de internet tendo em vista que Fortaleza é a cidade onde se chega a maior numero de cabos de fibra óptica. Entretanto, a qualidade e preços que temos são absurdos. Um exemplo de direito a tecnologia é a criação do Palmas Net um provedor de internet comunitário, que traz consigo a ideia de oferecer uma internet com boa qualidade com um preço que seja acessível a todos .
  • A nossa ultima roda temática veio tratar da temática de direito ao meio ambiente com um foco maior na questão do descarte correto e aproveitamento do lixo; tendo em vista que a região tem um alto índice de casos de dengue e cujo mesmo mosquito também transmite o zika vírus .
  • Após a finalização das oficinas temáticas começamos a ver é entender o funcionamento da plataforma de criação de aplicativos na primeira oficina técnica. Na segunda oficina os participantes deram inicio a construção dos seus apps que tinham como temas a coleta e seleção de lixo, o feminicidio e violência contra a mulher. Na ultima oficinas os participantes demonstraram seus aplicativos e explicaram o motivo de ter escolhido esses temas .

Imagens:

ah_oficina geral de direitos humanos (3)

 

ah_oficina de direito a internet (1)

ah_oficina de direito a cultura (4)

ah_oficina de direito a comunicação (2)

ah_oficina de desenvolvimento (1)

 

Cozinhar para Emancipar:

Data de realização: 13/01/16 a 12/03/16
Equipe: 8 pessoas
Público atingido: 83 pessoas
Proposta: 
O projeto “Cozinhar para Emancipar” é uma ação comunitária, feita por mulheres, que objetiva a geração de trabalho e renda pra mulheres da periferia e de baixa renda. Somos mulheres beneficiarias do Programa Bolsa Família que conseguimos uma linha de crédito especial no Banco Palmas – Um Banco Comunitário, organizado no Conjunto Palmeiras, bairro com o menor IDH de Fortaleza – para produzir artesanato, confecção, atrações culturais, em suma ter uma renda e garantir nossa sustentabilidade financeira.

O projeto inscrito no edital tem os objetivos de fortalecer a luta pela emancipação das mulheres do Conj. Palmeiras através de uma ação de capacitação para a geração de renda (realização de duas turmas de curso de culinária); sensibilizar as mulheres para a causa feminista (realização de rodas de conversa) e estruturar a cozinha comunitária da associação a partir da compra de alguns utensílios.

Atividades realizadas:

  • Roda de conversa sobre o papel da mulher na sociedade e oficinas de embalagens com papel reciclado
  • Roda de conversa sobre relação de gênero
  • Roda de conversa – Oficina sobre educação financeira
  • Roda de conversa sobre a desconstrução do machismo – Empoderamento feminino
  • Exibição de um documentário virando o jogo
  • Curso de culinária

Imagens:

ce_1 roda conversa e oficina embalagens

ce_exibicao documentario (2)

ce_curso culinaria (6)

ce_oficina no CUCA (1)

ce_livro de receitas

Jangurussu Doc:

Data de realização: 12/12/15 a … (em realização)
Equipe: 7 pessoas
Público atingido: projeto em realização
Proposta: 
O projeto Jangurussu Doc, é a realização de um programa de rádio documentário com 10 episódios e exposição fotográfica como culminância, que visa envolver através de multi linguagens uma conexão com a história da memória cultural sobre a comunidade que vive no bairro Jangurussu.

O projeto tem como objetivo fortalecer a história do bairro Jangurussu, incentivar a produção de conteúdo para a comunicação popular do Cuca na Regional VI, divulgar em mídias digitais a cultura do bairro promovendo de maneira integrada a construção de um programa de rádio documentário sobre a comunidade, entrevistas com personagens reais que representam a antropologia e o potencial de um bairro periférico de Fortaleza, como culminância do projeto, uma exposição fotográfica que retrata esses personagens e seus meios inseridos.

Atividades realizadas:
projeto em realização

Imagens:
jd_kizomba (3)

jd_gereba (1)

jd_oca comunitaria (3)

jd_relato ativo (5)

jd_chamada para bandas

Ocupa Cuca:

Data de realização: 12/01/16 a 04/03/16
Equipe: 4 pessoas
Público atingido: 50 pessoas (a pesquisa está sendo realizada)
Proposta: 
O Cuca tem dificuldades para se comunicar com o público alvo, os jovens, o qual pode provocar que não atenda todas as necessidades dos jovens dos bairros em termos de cursos de formações para jovens. Eu, por ser um dos jovens que pertencem a esse público, vejo que uma das causas de déficit de comunicação com o Cuca é uma atitude retraída. Por isso, proponho a criação de uma plataforma para recolher as preferências para futuros cursos para jovens mediante questionários em um aplicativo Android, conectado a um servidor, o qual gerará as estatísticas necessárias. Esses resultados poderão ser acessos pelos profissionais do Cuca (mediante plataforma Web), podendo visualizar e baixar as opiniões do jovens, obtidas pelo Aplicativo.

Hoje em dia os jovens são mais ligados a internet, muitos tem um smartphone , e com isso o jovens vão ter uma interação com os funcionários do Cuca pelo o aplicativo sem precisar ter uma interação pessoalmente, mas sim virtual.

Atividades: 

  • Reunião com os Coordenadores do Cuca Jangurussu
  • Apresentação da plataforma android para os Educadores da Rede Cuca
  • Reunião com a equipe do PalmasLab e da Rede cuca para a cria do questionário da plataforma OcupaCuca
  • Reunião com a equipe do PalmasLab e rede Cuca para definir as funcionalidades da plataforma OcupaCuca
  • Troca de ideias com a equipe da PalmasLab para melhorias na usabilidade do aplicativo
  • Apresentação da plataforma OcupaCuca pro pessoal do Cuca e o publico alvo do Cuca Jangurussu

Imagens:
oc_apresentacao gestores (4)

oc_google play

teste2

01     02LoginOcupaCUCA

Time line 2:

Data de realização: 30/01/16
Equipe: 300 pessoas
Público atingido: 18 pessoas
Proposta: 
Quando se fala em cultura, os jovens se destacam por terem diversas formas de expressão, seja como consumidores de bens culturais ou como criadores de sua própria forma de se expressar. Essa é uma forma de mostrar à sociedade a força e o valor que a juventude tem. Todos os dias a juventude escreve sua história, sem pensar muito no passado, mas com olhos no futuro, se expressando por meio da música, cinema, teatro e artes em geral, eles passam suas vivências cotidianas e defendem suas ideologias. Pensando em uma forma de unir jovens de vários lugares através de um convívio direto com a cultura jovem, criamos um evento que por si só, convida o jovem a reviver um momento de boas lembranças e encoraja-o a manter a esperança no futuro, vivendo tudo o que há para viver.

O Evento acontecerá no dia 30 de janeiro de 2016 no CUCA Jangurussu, será gratuito e para um público de aproximadamente quatrocentas pessoas com faixa etária média entre 15 a 29 anos.

Para relembrar e experimentar o que fez e faz parte da nossa Cultura Jovem desde a década de 80 até os dias atuais. Através de diversas atividades culturais, nas linguagens de Música, Dança e Conectividade, a cultura que permeia o universo do jovem ao longo dos anos será vivenciada em apresentações artísticas, exibições de vídeos, exposições, rodas de conversa, intervenções e muito mais.

Atividades: 

  • Exibição de séries, desenhos e filmes no Cineclube
  • Karaokê com abertura de desenhos
  • Exposição interativa de Games
  • Espaço Gracom
  • Apresentação do Grupo Coffee Break e Cosplays
  • Apresentação do Grupo Blackout
  • Roda de Conversa Sobre a Evolução dos Filmes e Games
  • Roda de Conversa sobre a Evolução da tecnologia e das redes sociais
  • Apresentação Samille Ervely (Beyoncé Cover)
  • Apresentação Maite Perroni e Dulce Maria Cover

Imagens:

tl_expo (3)

tl_bate papo 04

tl_cosplay6

tl_blackout (2)tl_cartaz

Esta entrada foi publicada em Atividades. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*