«

»

mar 11

MinC irá promover a digitalização de acervos culturais e históricos no Brasil

Matéria originalmente publicada no site do MinC

Durante a abertura do ‘Seminário Internacional sobre Sistemas de Informação e Acervos Digitais de Cultura’ que está sendo realizado em São Paulo, entre os dias 11 e 13 de março, Américo Córdula, Diretor de Estudos e Monitoramento de Políticas Culturais da Secretaria de Políticas Culturais do Ministério da Cultura (SPC/MinC), anunciou o lançamento do Programa de Apoio à Digitalização de Acervos Culturais e Históricos no Brasil, que será feito pelo Ministério da Cultura (MinC). Américo representou a ministra Marta Suplicy no evento.

O Programa selecionará, por meio de editais, 20 instituições culturais brasileiras públicas ou privadas que sejam guardiãs de acervos de valor histórico e/ou cultural e que desejam digitalizar parte de sua coleção para publicação em repositório digital, aberto ao acesso pela internet. Também fornecerá kits contendo equipamentos (scanner, câmera, computadores e outros) e aplicativos (sotwares), além de selecionar pessoas da equipe para capacitação e treinamento.

Os investimentos serão na ordem de R$ 600 mil  e a previsão para o lançamento dos editais é até abril de 2013. O seminário está sendo realizado no auditório István Jancsó da Biblioteca Mindlin-USP (Brasiliana-USP), localizado na Rua da Praça do Relógio, nº 109, Cidade Universitária, na capital paulista.

Primeiro dia do Seminário

Cerca de 150 inscritos participaram do seminário, que teve início nesta segunda-feira (11), e tem por objetivo uma ampla troca de experiências e o apoio mútuo para potencializar a ampliação da construção de acervos digitais e seu acesso pela população. Estas experiências vão desde a padronização de linguagens a métodos e critérios de indexações dos conteúdos digitalizados, a aspectos que garantam a interoperabilidade entre todas as instituições que trabalham com digitalização.

Américo Córdula disse que o encontro visa a institucionalização de uma politica de acervos digitais e sistemas de informação, “Para isso precisamos criar padrões e processos que precisam ser apropriados por instituições governamentais, acadêmicas e outras”, afirmou.

Neste primeiro dia do encontro houve apresentações do que tem sido feito por secretarias e instituições vinculadas do MinC, pelo Arquivo Digital do Governo Federal e pela Biblioteca Brasiliana/USP (parceira na organização do seminário). Estiveram presentes, pelo ministério, representantes da Fundação Biblioteca Nacional (FBN/MinC), da Secretaria do Audiovisual (SAv/MinC), Fundação Nacional de Arte (Funarte/MinC), do Arquivo Nacional, o coordenador-geral do sistema de monitoramento de informações, Evaristo Nunes, e o coordenador-geral de Cultura Digital do MinC, José Murilo. Ambos participaram do  Programa de Cooperação Diálogos Setoriais UE-Brasil, que promoveu o intercâmbio entre Brasil e União Europeia para a troca de experiências sobre o tema. As mesas de apresentações foram mediadas por Américo Córdula.

As parcerias do MinC  com o BNDES, para a construção de um Centro de Processamento de Dados, que irá fazer a manutenção dos acervos,  e com a Fundação Niemeyer, que disponibilizou conteúdo com licença livre para digitalização e acesso, foram citadas no encontro.

No segundo dia do seminário (12/03) haverá a apresentação dos resultados do Programa de CooperaçãoDiálogos Setoriais UE-Brasil. No terceiro e último dia haverá debates e o esforço para unir todas iniciativas de forma a garantir e a ampliar a digitalização dos acervos e o acesso à Cultura.

Quem desejar acompanhar o seminário pela internet veja-o aqui

(Texto: Thiago Esperandio, Ascom/MinC)
(Fotos: Luiz Carlos Murauskas)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>


*

Pular para a barra de ferramentas