Para compor o trabalho, pesquisei uma bibliografia para explicar o que entendo por cibridismo e em qual contexto sociocultural estamos inseridos. As referências listadas aqui abaixo servem para se ter uma ideia do que fundamentará a argumentação para a pesquisa. Não significa que usarei todos os livros, mas são norteadores do que, possivelmente, farei.

Sintam-se à vontade para sugerir mais livros, ou, então, destruir as teorias de um autor que está na relação, enfim, quanto mais pessoas contribuírem, mais rico será o trabalho.

“MyCreativity Reader – a critique of creative industries” (Geert Lovink e  Ned Rossiter)

“Video Vortex Reader – responses to YouTube” (Geert Lovink e Sabine Niederer)

Antropologia do ciborgue – as vertigens do pós-humano” (Donna Haraway, Hari Kunzru e Tomaz Tadeu -org.)

“Diante da dor dos outros” (Susan Sontag)

“The Internet of things – a critique of ambient technology and the all-seing network of RFID” (Rob van Kranenburg)

“O mal-estar da pós-modernidade” (Zygmunt Bauman)

“@rte e mídia – perspectivas da estética digital” (Priscila Arantes)

“Arte, ciência e tecnologia – passado, presente e desafios” (Diana Domingues – org.)

“Estéticas tecnológicas – novos modos de sentir” (Lucia Santaella e Priscila Arantes – orgs.)

Extremidades do vídeo” (Christine Mello)

“A sociedade em rede” (Manuel Castells)

“Cibercultura” (Pierre Lévy)

“Modernidade líquida” (Zygmunt Bauman)

“Remix – making art and commerce thrive in the hybrid economy” (Lawrence Lessig)

“A inteligência coletiva – por uma antropologia do ciberespaço” (Pierre Lévy)

“As tecnologias da inteligência – o futuro do pensamento na era da informática” (Pierre Lévy)

“Non-places – an introduction to supermodernity” (Marc Augé)

“Cyberculture theorists” (Manuel Castells e Donna Haraway)

“Artemídia e cultura digital” (Arthur Matuck e Jorge Luiz Antonio – orgs.)

Culturas e artes do pós-humano – da cultura das mídias à cibercultura” (Lucia Santaella)

Culturadigital.br” (Rodrigo Savazoni e Sergio Cohn – orgs.)