Economia, Sustentabilidade ambiental e Inovação

Icone-Artesanato-6O último eixo vai discutir as propostas que incentivam o crescimento da economia do artesanato de forma sustentável e inovadora. O eixo Economia, Sustentabilidade ambiental e Inovação é composto de 3 estratégias e 10 ações. Você pode comentar sobre o eixo ou fazer propostas para cada um dos ítens.

Estratégia Ações
Mapear a economia criativa e solidária do artesanato brasileiro em todo o território nacional
Incentivar a criação de produtos que utilizem técnicas de reciclagem, reaproveitamento de materiais e de consciência ambiental.

 

Fomentar a incorporação de novas tecnologias à produção e comercialização do artesanato
Este post foi publicado emEconomia Sustentabilidade ambiental e Inovação. Bookmark o permalink. Comentar ou deixar um trackback:Trackback URL.

17 Comentários

  1. Publicado 8 de setembro de 2014 em 11:21 | Permalink

    Acho de grande importância implementar uma cultura de parceria com o poder privado,industria e comercio, para que incentive e patrocine de alguma forma eficaz a pesquisa de novos artesanatos com seus resíduos,para uma cadeia completa de pesquisa,construção e comercialização em rede ou em feiras destes produtos e que com isto estas empresas poderão se certificadas pelo MINC com um Selo de Economia Criativa o que agregará valor econômico e de responsabilidade social para toda a cadeia produtiva.

  2. Publicado 8 de setembro de 2014 em 11:30 | Permalink

    Gostaria de estar sempre informada pois a cidade de Fortuna de Minas é muito carente em capacitação dos artesoes.

  3. Publicado 10 de setembro de 2014 em 2:14 | Permalink

    Precisamos cada vez mais trabalhar com nossos residuos dando um novo olhar para um artesanto de qualidade, com o foco na reciclagem e na sustentabilidade de populações carentes

  4. Publicado 12 de setembro de 2014 em 13:13 | Permalink

    Já existem espalhados pelo país vários, muitos artesãos que trabalham com reciclagem de materiais diversos.
    Sem o mapeamento fica difícil se pensar em estratégias para melhorias, fortalecimento, divulgação, etc do segmento.
    Prepara esse mapeamente e contar com as comunidades se inserindo no SNIIC pode colaborar com os trabalhos no futuro.
    Divulgar a existência do SNIIC e orientar o maior número possível de profissionais para que atualizem ou insiram suas informações no sistema pode ajudar e muito no mapeamento que precisamos!

    • Publicado 27 de setembro de 2014 em 0:45 | Permalink

      É muito bom saber que temos pessoas observadoras e que notaram que nos grandes centros urbanos nós temos um novo nicho de Artesãos, o Artesão reutilizador, reutilizando resíduos de várias procedências, criam um novo olhar para o fazer artesanal, e que realmente precisamos de incentivos . Gostaria de saber o que é SNIIC, também acho que um mapeamento pode nos nortear melhor.

      • Publicado 29 de setembro de 2014 em 16:43 | Permalink

        Olá Maria Lindaurea !!!! Em resposta à sua pergunta, SNIIC é Sistema Nacional de Informações e Indicadores Culturais. É uma plataforma do Ministério da Cultura na qual permite que os agentes culturais e a sociedade como um todo possam ter acesso a informações do segmento cultural em um único lugar, além de ser possível cadastrar informações com informações culturais atualizadas. Entre as suas funções estão a coleta, sistematização e interpretação de dados, além de fornecer metodologias e estabelecer parâmetros à mensuração da atividade do campo cultural e das necessidades sociais por cultura, que permitam a formulação, monitoramento, gestão e avaliação das políticas públicas de cultura e das políticas culturais. O Sistema também oferece serviços de busca de dados georreferenciados, estatísticas, indicadores e outras informações relevantes de bens e serviços culturais, dando apoio aos gestores culturais públicos e privados, além de maior controle social dos recursos. O site http://sniic.cultura.gov.br/ está com dificuldades de acessar, em relação ao período de eleições. Mas quando possível, acesse e se cadastre. Ok ??? Caso queira mais informações, estaremos sempre a sua disposição. Abs. Fernanda (setorial.artesanato@cultura.gov.br ou bellinasofernanda@gmail.com)

        • Publicado 4 de outubro de 2014 em 16:45 | Permalink

          Oi Fernanda, boa tarde e muito obrigada pelo dados, gostei muito de saber que temos onde nos informar com qualidade das nossas necessidades sociais e culturais, pode me aguardar que vou me cadastrar. Até qualquer hora

  5. Publicado 9 de outubro de 2014 em 0:15 | Permalink

    Olá! Fiquei em dúvida se deveria colocar essa informação aqui ou em Criação/Produção:

    O artesanato raiz, passado de geração p/ geração é fundamental. É a origem de cada cultura local. E precisa ser preservado. Porém, no momento em que vivemos, as novas tecnologias e avanços em todas as áreas geram influências, inclusive no artesanato.

    Aqui em Taubaté, há muitos escultores das cenas rurais e os santeiros, feitos da argila retirada do rio e processada manualmente. São trabalhos lindos! Porém, também há diversidade, como meu exemplo, que estou produzindo trabalhos pequenos e delicados, santinhos, com massas cerâmicas mais refinadas, esmaltadas e trabalhos estilizados. É um trabalho original e de qualidade, segue os temas da região, mas é diferenciado. É moderno!

    Então é preciso considerar o trabalho do artesão que conserva as tradições e também daquele que inova dentro das tradições. Porque o artesanato regional tradicional já recebe um enfoque e o outro, que nasce dele, fica a margem e pode ser discriminado no momento de elaboração de todo o trabalho que está sendo gerado através desse portal.

  6. Publicado 9 de outubro de 2014 em 0:15 | Permalink

    Concordo em reutilizar objetos para realizar de peças artística, utilizo disso em minhas oficinas de arte estimulando o processo criativo, onde não se ensina somente a técnica, mas dá possibilidades de criação possibilitando esse trabalho com os materiais da região.

  7. Publicado 9 de outubro de 2014 em 22:51 | Permalink

    Ola
    gente,
    Vamos Reciclar.
    O Meio Ambiente agradece.

  8. Publicado 9 de outubro de 2014 em 23:28 | Permalink

    Acho muito importante e fundamental que exista uma proposta como esta, porque se não houver sustentabilidade, não haverá por muito tempo o meio, de onde é tirado a matéria prima de muitos tipos de artesanato.

  9. Publicado 10 de outubro de 2014 em 0:51 | Permalink

    Preserve o meio ambiente.
    A natureza agradece.

  10. Publicado 10 de outubro de 2014 em 1:23 | Permalink

    Criar programa com mecanismos de reaproveitamento e reciclagem de resíduos sólidos para fins artesanais em parcerias com associações, cooperativas, organizações governamentais e não governamentais, empresas e sociedade.

  11. Publicado 10 de outubro de 2014 em 1:29 | Permalink

    Valorizar, respeitar as especificidades dos trabalhos e garantir territórios para realização dos modos de produção das comunidades indígenas, quilombolas e demais comunidades tradicionais que demandam da preservação do meio ambiente e da demarcação de terras.

  12. Publicado 10 de outubro de 2014 em 2:05 | Permalink

    Promover oficinas e cursos na área de Permacultura, viabilizando intercâmbios de saberes a fim de ampliar o olhar do artesão(ã) a respeito de práticas sustentáveis e facilitar a identificação de novas perspectivas.

Comentar

Você precisa estar logado para comentar.

Pular para a barra de ferramentas