Um pé de abacate só dá abacate

É simples assim!

Pode até adicionar engenho e arte

E minha cabeça pensa em mim

Retrocedo o que já passou

Entendendo o que sou

Na solidão minha mente voa

As vezes por vias sem saída

Só guardo coisas boas

Aprendi as diversas ramificações

Eu queria aprender a fazer canções

Que lancem sensações como um banho de cachoeira

E saltem para os céus!

Não quero escrever asneiras

Isto é só um derepente

Que não se perda ao léu!