Quando olhamos para trás

Temos o sentimento de o quanto éramos meninos

À décadas passadas

E nosso dinheiro é um torvelinho   

Nosso bolso parece rasgado

Por erros mal fadados de compras inúteis

E não viviamos as coisas pequenas do passado

Coisas que acreditávamos que eram fúteis

Mas hoje é a nossa razão de existir