Onde está o teu sorriso?

O teu ajeitar delicado no cabelo,

a tua sutileza no olhar;

mulher generosa, não tenho prosa, só o meu pulsar.

As vezes a contemplar tua beleza,

como uma flor

que desabrochou;

me sinto apenas como um menino,

encantado,

com teu cabelo,

o pelo da tua pele,

leve,

suave,

me salve

do escuro da solidão.

Mulher, não tenho prosa,

só frases que colhi ao chão;

o chão onde pisastes.