Arquivo de 10 de dezembro de 2010

Entre dois mundos

Quando criança tinha medo do escuro

era menino puro

acreditava em tudo

por não me contarem historias

        criei na mente um mundo mudo

        sem poder me expressar

        um simples medo

uma vertigem

 

vivia a imaginar

a me encantar com as formigas

        encantado como eram unidas

embrenhava no micro e olhava no macro

        cresci com esse dilema

como pode alguém tão simples

pensar num céu de estrelas?

Beija-flôr

Peguei semente de tomate

plantei em solo adubado

perto do Velho Chico

 

       aguei todos os dias

       com cuidado

       carinhosamente

 

brotou a semente

ergue-se um tomateiro

queria dividir com o mundo inteiro

       a visão

       num zum zum

       pousou um beija-flôr

       na flôr

que cores!

ave alada

 

       pensei que sairia sem despedir

qual nada

pairou no ar

a me contemplar

 

       suas asas quase imperspectiveis

disse-me um bom dia

       um obrigado

fiquei encantado

de ave tão pequenina

       dar-me um beijo de menina.