Estou aqui

ouvindo trovões

no que resta do dia

chuva de verão

o cheiro do molhado

ouço o pinga-pinga

as águas lavando

melando o chão

não há água no banheiro

não há água no chuveiro

prendo a respiração

retorno

o mormaço entra pelo nariz

as águas escoam para os riachos

ou esgotos

ao relento

hoje

amanhã

sim o trânsito vai estar lento

como lento esta meu pensamento

as poças d’agua

nos buracos da rua

dirão que já chegou a estação.