Dentro do ônibus

escutei uma “caixinha de música”

estava cansado e faminto

pela luta do dia-a-dia

mas num viajar da mente

senti o meu peito mais leve

pensei que na vida

ainda que breve

há lugar num derrepente

imaginar-se num mundo que fosse mais humano

sem lugar no coração das pessoas

a hipocrisia do egoísmo

sei que pareço ingênuo e carente

mas meu coração só busca essa via

de pensar de uma maneira melhor

sem raiva

engano profano e tristeza de dó

há sempre tempo de recomeçar

revigorar o amar

desfazer os nós.