Faça de conta que o amanhã não exista

Que tudo é uma questão simples na vida

Afinal a liberdade é tão subjetiva

É possível ter liberdade entre quatro paredes

Como no debruçar em uma rede

O corpo no espirito se liga

Fazendo-nos transladar numa distante terra

O céu nunca se encerra

Erga as mãos como asas

E se deixe arrebatar pelo vento

Esteja sempre em movimento

E voe acima do telhado de sua casa

A casa nosso ninho de passarinho

Desperte para o amor e seu caminho.