Ao lado do caminho o monte redondinho

e no horizonte ao longe a montanha.

Sempre a admirar as nuances aqui do Rio;

paisagens que em nós ficam na lembrança,

 

o verde frescor da fotografia

refletida pela luz do dia

nas lentes dos meus olhos.

E olho, olho, olho e olho…

 

esta cidade que a mão de Deus desenhou

para termos inspiração de fazer poesia.

É tão tático fazer frases em diversas vias

onde o lirismo em simples versos repousou.