Uma idosa no ônibus se queixou da idade,

reclamou do enfado do peso.

Conversa de passagem…

Disse que quando se é jovem

não sente o desrespeito que hora sente.

Numa cidade com percentagem dessa gente

ainda se sente o desrespeito

pelo que é de direito, pela essa gente que construiu e resistiu.  

Quero eu no tempo futuro não me queixar assim

nem pelo peso nem por mim.

Quero semear umas árvores frondosas

com a força do carvalho e a beleza do flamboyant,

que vi, persisti e um jardim construí.