Na calada noite, aqui estou

como agora me procuro

como a mim mesmo sou.

 

Nada mais que uma alma que vagueia.

Eu sou assim mesmo, me procuro sempre

olhando pra dentro- tudo é o presente.

 

Na quietude minha mente procura uma semente

pra plantar na terra devagar, adubada com os sentimentos,

terra como agora o meu peito se abre e se sente.