Olho pro quarto perplexo

Minhas roupas, o computador,

o que eu tenho de maior valor,

e tudo parece sem nexo.

 

A vida passa com seu sorriso.

É preciso conversar com ela,

porque ela não espera,

ela simplesmente não quer compromisso

 

de quem não se aproveitou,

sou eu um mero ator

que não cumpriu seu papel direito,

fiz-me mero e simples sujeito

 

do tempo que não reconheceu os meus feitos.

Tenho transtornos no tempo que não me aprisiona,

como pude esconder meus sentimentos em baixo da cama,

pois não há o que esconder, sou tosco e direito.