Só o que tenho para oferecer

são versos,

como num quintal à vista,  

pois só o sentimento sabe,

o que o cotidiano trás

por dizeres que vem

e faz em mim portador da paz.

A paz neste silêncio

que vem do meu quintal,

onde o sol faz-se em sombras

sem árvores que atraiam pássaros

como um sonho não recordado

que não tira o descanso da noite,

como um menino que dorme,

ao cólo, no aconchego de sua mãe.