Move-se o ônibus pela rua congestionada,

somos passageiros neste barco lotado,

voltamo-nos o olhar para tudo que passa,

a atmosfera é inundada de propaganda,

no fim de semana há mais carros;

pela janela do ônibus é um agredir os olhos

de propaganda em cada canto,

em cada espaço,

placas,

Outdoor,

faixas nas faixadas;

o gargalo do trânsito é inundado de nuvens

que se movem fatigadas

na abafada atmosfera

onde se sente a ferrugem

do tempo,

que já não sustenta

o capitalismo egoísta,

porque já surge no horizonte

a esperança de novos ventos.