A força dos acasos

Buraco raso

Meu passo não erra

Tudo coopera

Pra quem busca o bem

Vem, vem e vem

 

Domingo matutino

Força de menino

Que olha a vida

Como da primeira vez

 

O ônibus na avenida

Num apertar de corpos

O povo não se importa

A quem o aperto de mal não fez

 

Ah como eu gostaria

De ouvir músicas cor verde e azul

Um chorinho cheio de alegria

Que agradem os olhos do ouvido

Nos compassos que tragam o céu

 

Alma de menina

Da pupila cristalina

Sorri o rosto nas nuvens.