Vi flores amarelas a enfeitar um muro,

lembrou-me que é primavera,

quando em frente, o sinal abre,

quase não mostra a luz amarela.

 

Na largada o pé acelera

deixando pra trás o horizonte

de coisas que não se repetem,

sombras diluídas no ontem.

 

No calendário voaram-se as folhas

da palavra não externada.

Passou, minguaram-se as escolhas:

o não dito da boca calada.