Arquivo de julho 2014

Calmaria dia a dia

Calmaria dia a dia

O amanhecer é a sentença

da noite

Nos dias não há diferença

 Quando se desperta

como saído do fundo

do mar

E no sonho que houve

não há o que relembrar.

Pessoas são iguais

Pessoas são iguais

Pessoas tem coração

Órgão humano da

Ilusão

No batimento que se

Sente

Quando o amor planta

Uma semente

Que te arrebata como

Furacão

O mundo se partiu

Em dois lados

Da moeda

Erra muito quem tem

Pressa

De unir à razão a emoção.

O que mais quero

O que mais quero

é fazer o bem

pra tudo que me vem

eu não uso terno

sou um entre tantos milhões

que escreve e sonha

ouvindo canções

 

 

O que minha natureza

alcança

na íngreme muralha

do poder?

 

Corro atrás da simplicidade

o supérfluo atrapalha

o papel virtual me chama

para eu escrever

e assim passo a passo

deixo acesa a chama.

 

O time perdeu

Chove lá fora.

E a seleção perdeu,

O time perdeu.

O povo pensa que perdeu!

Mas um vencedor se mostra

Na sua derrota!

O jogo da vida continua.

Amanhã o sol nascerá redondo

E vermelho.