E a noite rompeu lá fora como não poderá mais. Por trás dos labirintos dos pensamentos que circulam, há uma certeza: o mundo tem que mudar. E mudar o mais rápido possível. Por que? O mundo não aguenta mais a fúria do consumo e o descaso com a vida, em todos os seus sentidos. Mas como mudar se as pessoas pedem dinheiro (o lucro extra) para sustentar suas vidas num furação que não para jamais?

Querem acabar com os combustíveis fosseis, mas como? Se as reservas ainda existem e as empresas que estão montadas no poder não abrem mão do seu lucro, a despeito de tudo.

Seria como simplesmente dizer ao ladrão rico e gordo: pare de lucrar!

E como deter este furacão sem passar pelas consequências das inundações contrárias?