A faina dos dias

o cantar do pássaro

imensidão dos segundos

principia

ao redor do mundo

quando já era a quietude

da noite

e surge os açoites

do novo dia

Vem vem vindo…

o sol nascendo…

imenso e gigante

e foi e foi seguindo…

num esticar os braços

um assovio de uma canção

bate no compasso

o meu coração

Para os que têm memoria

como não dizer

que cada dia

é uma página

de nossa historia?