Arquivo de novembro 2015

Os fatos

Os fatos que ocorrem em nossos tempos nos obriga a ter muita resiliência e perseverança para não desanimarmos em busca de nossos sonhos.

Sonhar é necessário e imprescindível para vivermos uma vida, digamos, animadora frente aos obstáculos que surgem na nossa frente.

Nosso maior inimigo é a opressão dos fatos. Fatos esses que parecem muitas vezes um gigante que surge na nossa frente, caçoando e jogando impropérios na nossa cara.

Mas esse gigante se transforma em um anão, quando nossa fé e decisão para a vitória é maior , principalmente sobre nós mesmos.

Nossa fé tem que ser maior do que o fantasma que surge em nossos olhos.

A história de Davi e Golias é uma boa alegoria para estas questões que tanto nos oprime.

 

Fazer da existência o direito de criar 

 

Acreditar em si mesmo é crer no próprio homem

 

Ungido para orar a prece de andar 

 

Com suas próprias pernas em passos que somem

 

Ao sabor do vento indeciso 

 

Mais é preciso persistir no sorriso

 

Na flagrância do cheiro dos arvoredos

 

Despejar do próprio peito aquilo que nos faz viver

 

Olhar acima dos rochedos  

 

E em cada manhã encarar a vida

 

Não como uma despedida

 

Mas como um novo amanhecer

 

 

Eu roguei

Eu roguei

com o coração

com a minha canção

e despertei

 

Os meus pecados

não ocultei

e melhorei

o homem que sou

 

Mas o que era errado

voltei a errar

e tu a perdoar

como da primeira vez

causado

 

Não ocultem para

Deus

os erros seus

porque ele está disposto

a perdoar

e te amar

te amar

e te amar.

Móvel, imóvel e automóveis

O móvel que ficou velho

O marceneiro prega-lhe

prego

com martelo

O imóvel para reformar

um canto aqui!

um canto ali!

pra consertar

Por ultimo o automóvel

que tanto mal fez a

Humanidade

Que diga Henry Ford

com sua linha de montagem                                   

pra fazer dinheiro de papel.

Abri o Word para escrever

Abri o Word para escrever

quando um pontinho

um pequeníssimo ponto

andando na minha tela

Meu Deus!

Um inseto micro inseto

movendo-se sobre as letras

Que mundo é esse?

Que passa sob os dedos meus?

Tocar o céu

Quisera o meu braço

pudesse tocar o céu

e abraçar as nuvens

num laço

e minha mão

tocar os pássaros

 

Você que sonha

você que faz versos

cresça acima do teto

e nunca diga não

apesar dos fatos

 

Diga: bom dia!

a seus inimigos

porque a graça

é de graça

Não fique preso

a seu umbigo.