Abriu-se a noite

como um pergaminho

E o calor do dia se desfez

Lembranças de velhos açoites

que a vida moldou talvez

no passar dos anos…

Deus! Ainda sou menino?!