Arquivo de abril 2016

À sombra

À sombra de sua grandiosa

asa

Eu me protejo

no chegar e sair de casa

eu lhe agradeço

Ainda que eu estivesse

numa encruzilhada difícil

comigo tu sempre esteve

porque não há problema

impossível

Não há dilema

para quem se apega a ti

embora o mundo ande na contramão

seguro em tua mão

para que eu possa sorrir.

Comunhão

Comunhão de todo ser

antes que se acabe tudo

e não ficar mudo

em ver que se pode crer

no amanhã

O vento faz os seus circuitos

levando as nuvens

na elevação

enquanto os dias fortuitos

em mensagens

para o coração

E passam os dias e as estações

e o sol abrasa

como calor do verão.

A tarde acalma

A tarde acalma

a alma

Sua mão sua palma

Sobe os vapores

da tarde

e nas casas se recolhe

e a noite invade

na penumbra da lua

sua vida

que flua

para um parapeito

onde na caída pula

na cama no sofá

E tudo guarda os efeitos

das ações do dia

onde o que se fez

ou não se fez

ou

se

adia.

 

No meu peito profundo

No meu peito profundo

gira um mundo

de incertezas

desafios

amor à vida

e uma mente

terna

comovida

envolta de sonhos

de justiça

pelo que a vida não avisa

ela nos pega de surpresa

pelo que não há certeza

no amanhã

Por isso sem fé

a vida é vã.