A tarde acalma

a alma

Sua mão sua palma

Sobe os vapores

da tarde

e nas casas se recolhe

e a noite invade

na penumbra da lua

sua vida

que flua

para um parapeito

onde na caída pula

na cama no sofá

E tudo guarda os efeitos

das ações do dia

onde o que se fez

ou não se fez

ou

se

adia.