Arquivo de outubro 2016

O dia do Senhor

O dia do Senhor levantou-se

como a claridão do sol

que iluminou toda a terra

No romper da alva

calma

Como quando Deus falou

com Elias

É dia

santo santificado

no inicio do tempo

sem passado.

A escassez não me devora

A escassez não me devora

falta uma parte

completa-se com outra parte

Não recordo a abundancia de

outrora

e o presente que se sente

que não seja breve

correndo como uma lebre

Prefiro o pão de cada dia

abençoado

O que passou

passou

ficou no passado.

Se refazendo

Calma, mansa e pura

a caravela que desliza

nos meus sonhos

Rota que se forma

no chão do caminho

que se pisa

Um sonho pode eternizar-se

só na arte só na arte

Esse inflar-se

de sentimentos prestes

a sair correndo

e fazer desse momento

breve

algo que no tempo vai se refazendo.

Containers

     É incrível como os políticos fazem mágicas antes das eleições.

     Na minha pequena rua apareceram pequenos containers de deposito de lixo, um dia antes das eleições para prefeito e vereador. E as calçadas ficaram cheias de panfletos de candidatos por uma vaga. Os garis vão ter trabalho extra no dia seguinte.

     Tudo isso se resume a uma coisa: falta de educação, tanto política quanto ambiental.

Mas os políticos só se preocupam em fazer obras visíveis para as pessoas. Porque saltam aos olhos.

     Os debates sobre a necessidade de educação não se esgotam. Mas solução, nada feito!

     A política e a educação são coisas do nosso dia a dia. Que a maioria das vezes, não são levadas a sério.