Achei que a vida era como

uma mulher bela e generosa

mas aí o meu desejo

se transformou poesia e prosa

dando assim ensejo

para a realidade crua

da carência

na existência

nua

de ganancia

na vida em desejo

que se esvaneça e flua

para vida mais pura

e não comer a fruta verde

mas madura.