Arquivo de julho 2017

Eu não sei o que escrever

Eu não sei o que escrever…

Por isso escrevo a esmo

agora

 

Há sol lá fora

neste dia de inverno

na companhia do rádio

com música

 

Lembro meu pequenino

sonho de criança:

Ter todos os dias na

mão

Sonho grande!

Muito grande!

 

Mas o que guardei

no coração

foi pura esperança.

Cantai ao Senhor um cântico

Cantai ao Senhor um cântico

novo

Cantai fino

Cantai grosso

Que vença barreiras

Não é de qualquer maneira

que salte para o infinito

Ou um sussurro

Ou um grito

Melhor estar escrito

nas tábuas do coração:

Cantai ao Senhor uma nova

canção.

Prazer e Desprazer

Um menino não pode

transformar-se

em homem

e um homem não pode

transformar-se

em menino

mas

o que os torna iguais

é o prazer

naquilo que gostam

fazer

tanto no trabalho

tanto no brincar

 

No mundo de hoje

há o desprazer

que dá as pessoas

uma carga excessiva

de obrigações

no trabalho

e

no lazer

então o que poderia ser

prazeroso

é um amontoado

fastidioso.

Arremedo

Sei que o que muitos escrevem

é um arremedo de ideias

para plateias

ansiosas por algo novo

Mas o novo é só uma recriação

do que já se havia

-Recreação para o povo!

Grita o exibicionista

E o que deveria ser uma apresentação

de ideias

é um arremedo

que se esvanece sedo

e se escreve em vão.

Simplificar é amar

Simplificar é amar

Doar

o que realmente importa

Tornar

a água escura

em límpida

Colocar a lâmpada

à mostra

Ver através do emaranhado

a ideia

que se mostra pura

para que haja tudo à mesa

O pão que alimenta e cura

a fome

do Homem

e lhe deixa saciado.

Dia feliz

Dia feliz

Quando a estrela da manhã

Vai com a alva

E tudo pede calma

Para um novo dia

Chá de hortelã

Não é um simples dia

Dos dias passados

Onde o trabalhador

Fez o seu labor

Simplesmente é sábado.