Arquivo de agosto 2017

Caminha por um caminho

Caminha por um caminho

Onde o fardo é leve

Suave

Caminho que se deve

Trilhar como o ar

Que necessário à vida

Tantas vezes contida

No ato de amar

Há de haver caminhos

Que levem ao amanhecer

E depois correr

Como um menino

Que ganhou um brinquedo

Não há mais segredo

E não ficou velho

O evangelho.

Agora e no porvir

Pessoas precisam ser amadas

Pessoas são feitas pra servir

Agora e no porvir

Dizer por sobre as fachadas

Por sobre e ao redor do mundo

De uma hora a um segundo

Digo e repito com toda certeza

O amor rompe todas as defesas.

Um homem idoso

Um homem idoso passa…

Quase toda semana pela minha

rua

com sacola de compras

Suas pernas finas e tortas

passam e caminham

ainda com vigor

não sei pra que lugar

Se é para seu lar?

Vale seu esforço

Pois apesar de não ser

moço

se esforça para abastecer

sua família

que deve agradecer muito sua

partilha. 

O homem que fazia o bem

O homem que fazia o bem

conhecia os corações

de cada um

O homem que fazia o bem

fazia poesias e canções

sem rancor algum

Fazia em forma de parábolas

a sua sabedoria

vinda do alto

com voz calma

tocava a alma

e caminhava noite e dia

para o alvo

O final para homens que fazem

o bem

é o eterno

registro que fica escrito

para o além.

Dorme menino!

Dorme menino!

Antes que o galo cante

Se houver galo!

O despertador desperte

E a rotina que se repete

Se levante junto com o dia

E o mundo dos seus sonhos

Não seja como você quer

Como balde de água fria

A realidade não o deixe enfadonho

Pois o quadro da parede

Para um menino pobre

É a sua janela

Quadro de aquarela

Só tem na escola

Guarde na sacola

Os seus sonhos

Que a vida pode ser bela

Quando se sonha com fé.

Debaixo de tuas asas

Quero entrar por ti portais eternos

Sonho de mortal ser imortal

E ver a glória universal

Ver revelarem-se os segredos

do universo

Estar perto de ti

Ó Pai

Abrigar-me assim

debaixo de tuas asas

Pois quando eu não merecia

nada

Tu vieste arrebatar-me e jogar

os meus erros nas profundezas

do mar

Dizei ao cético que querendo ou não

as profecias se cumprem e nelas

temos a certeza

que tua palavra não falha

Trazendo libertação

Pão macio que se come à mesa.

Caminho interditado

Numa noite eu sonhei

que estava escolhendo

um caminho

E entrei

num caminho interditado

sabendo que entrando ali

estava errado

 

Acordei e meditei…

Quantas pessoas vão

por um caminho de perdição

 

quando todos os avisos:

luzes

piscando

soando nos ouvidos

 

Mesmo assim entra-se

pelo caminho errado

Ora!

A vida não reconhece

você

de mal informado.