Arquivo de outubro 2017

Grande mundo

Mundo pequeno

Grande mundo

Foi Deus supremo

quem te deu em segundo

tua vida tua alma viva

Deixe que teu pulsar te diga

Deixe que a palavra te ensine

mesmo que você cometeu algum

crime

Que no teu peito pode fluir

a vida eterna

Disse quem te deu o caminho!

O rei que teve uma coroa de espinhos

A verdade é tão terna…

Deixe tua fé em ti eclodir.

 

Olhando o alvo

Mas o honesto

O que é digno

A boa fama prevalece

E a semente do bem

que o mundo inverte

com valores falsos

desviam os nossos passos

Como um corredor dos cem

metros rasos

olhando para alvo

não desviamos da meta

E o maior valor que agente tem

é o caráter

que se mostre em vida e arte

E assim o que se deixa em qualquer

parte

seja o que nossos olhos contém.

A displicência

A displicência plantou raízes

em mim

Mais que um dissabor

ela tudo difícil tornou

Os afazeres sem começo

nem fim

Mais nasceu em mim

não coisas que aborreço

Uma coisa que não tem preço:

O prazer do trabalho de um

que se empenha no Senhor.

O sol se pôs para um novo dia

O sol se pôs para um novo dia

As serras e os montes trazem na

memória

a história contada em cada marca

de suas árvores

em cada caminho trilhado

nas fontes

na harmonia

que fez o passado

E na ainda exuberância

da natureza

uma flor na sua leveza

como síntese de tudo

transmite de Deus a sua beleza.

Da obra

Foram 880 publicações. Desde o início minha intenção foi expressar o presente, o tempo presente, de maneira mais simples possível. Deixei que a emoção estivesse acima do intelecto, com uma variedade de temas muito grande. Expressei o melhor de mim e continuarei expressando.

O poeta como artista que usa a linguagem escrita, vai além dela. Pois retrata como qualquer ser humano a si mesmo, e o ser humano retrata-se.

O que é verdadeiro, não é fato ligeiro, fica expresso como um espelho de seu lugar e seu tempo.