Meu Deus e meu mundo

Além das fronteiras e desertos

Além do incerto

Como uma flor que nasce sem

água

A pressa pede calma

Além das catedrais

de vitrais

Dos arranha-céus

Minhas mãos se erguem ao

infinito

Além da matéria imposta

Abro o meu verbo como uma

porta

e solto o meu grito.