Arquivo de fevereiro 2018

A paz é irmã da paciência

A paz é irmã da paciência

pois a paciência é ciência

da paz

A paz que vem do alto

não é terrena

É algo que se consegue

de fato

com muito esforço e oração

derramando o coração

de todas as angustias

como quem trilha uma jornada

difícil

e desemboca em um lago azul

e tranquilo

e navega o mesmo

sem pressa

porque a pressa é alimento

que se come cru.

Cântico

Em meio ao calor da noite de

verão

que anuncia as chuvas que

virão

A tua palavra ó Deus

é como a brisa fresca da

manhã

que refrigera os poros

em meio a todo o afã

nos dias de carnaval

Pois alimento o meu

conhecimento

debaixo de tuas asas

rompendo com todo

o mal

que circunda minha vida

pois só em ti eu encontro

saída

do maligno

e em ti entrego tudo

não ficando mudo

nas minhas pequenas

letras

porque não há

empreita

de onde eu não possa

sair.

Opinião

Mesmo as pessoas não gostando do que escrevo e não aceitando minhas opiniões,

prefiro dizer valores honestos do que falsos versos como Fernando Pessoa.

 

É semana de carnaval

É semana de carnaval

e tudo que posta

e a folia

incompreensível num País

onde tudo que mostra

são erros que vem desde

o passado

Onde a corrupção mostra

seus dados

E a justiça lenta e injusta

mistura-se com a culpa

do atraso

Deus deu riquezas naturais

neste País

e são poucos que dizem

que é responsável sim

pelo bem estar do planeta

e o poder não faz que desmereça

o que a lei mundana

diz:

O que justifica os meios são

os fins.

Rompeu-se no ar

Rompeu-se no ar

em meio ao sol

em meio ao sobressaltar

na angustia da vida

nos problemas aparentemente

sem saída

toda sofreguidão

que se ergue do chão

ou de qualquer lugar

Onde se pode erguer

todos os problemas do ser

O ser caído

e nele contido

o enganoso coração

que espera uma saída

no criador do universo

que me inspira meu escrever

em todos meus versos.