O meu tempo

é o tempo

do homem que

caminha devagar

pela estrada de

E quando tudo

se faz em nada

O nada pra mim

é tudo

A despeito do que

pensam

e digam assim:

Esse faz versos

de nada!