Eu acredito que para ter uma sociedade e uma igreja inclusiva é acreditar no que mais humano há, em cada ser. Primeiramente com amor, ordem e disciplina, pois o progresso tanto espiritual como da sociedade é algo que se conquista com a inclusão do próximo por meio principalmente do amor, a Deus e ao próximo. E para isso é preciso vontade para realizar, deixando o dinheiro em segundo plano. Pois o que mais importa na igreja e na sociedade é o ser humano.