Ora bolas!

Se tudo no nosso

dia a dia fosse

igual

em repetições sem

ideal

a vida não faria sentido

seria vãs repetições

Como telefone

ocupado no ouvido

Como gravações de

musica de espera

sem fim

E o que poderia se

aproveitar

então

Vidas repartidas

Vidas dissolutas

E o recomeçar

seria como o absurdo

de não disser

nada ao mundo

nem valor algum

a vida

Apesar do sofrimento

humano

tiramos novas lições

para novas canções.