A maldade humana não

tem limite

pois se o ser humano

fosse atendido

no seu suplicio

ao invés de se construir

edifícios

se construiria

casas de ajuda

para que o cristão

possa regenerar

a alma

não na fuga

do cerne

da fome humana

para que Deus acuda

a sede de viver

na fonte de vida

que a tudo cicratiza.