Arquivo de novembro 2019

Faz muita diferença

Faz muita diferença
o falar:
Me pegar no bolso
e com cuidado
me levar a ver
o por do sol
e nas minhas
letras
pescar um poema
juntos
acompanhar
tudo o que Deus
criou
e nisso abrir
um sorriso
para que faça
sentido
o momento acompanhado
tire toda senteça
pesada nos ombros
mas negar
o não
ditas
para que a verdade
se repita
em toda
vida
e nela cumprida
seus talentos
sem remendos
em cada letra
que refletida
na terra e no chão
pelo Deus
da criação.

O que foi dito e escrito

Tudo que passa
e passou
aqui na terra
envelheceu
não se quebrou
como se quebra
um prato
um copo
e tudo que não
se eleva
como se eleva
o espirito

O que foi dito
e escrito
pelas suas mãos
assim Deus preparou
o céu
a terra
com leis ditas
uma a uma
bem antes
na criação.

Parece um vulto

Parece um vulto
na miragem do dia
roda moinho
ao vento
uma pipa um quadrado
não cabem no retrato
de tudo que tem
sustento
Fica de novo
o diferenciar
céu e terra
sustentos pelo
ar
ou vácuo
no espaço que
Deus firmou
com suas leis
universais
abrange todo
o espaço
tempo e luz
duas coisas que
em meio as milhares
pois não é só isso
de tudo que nos
conduz
O espirito de
Deus
não cabem em
altares.

A vida humana

Na palma da mão 

o ser divino 

em meio aos hinos 

de consagração 

estende 

sua glória 

quando da terra 

implora 

A vida humana 

que não sabe 

que 

sua medida 

está contada 

no tempo e no espaço 

quando de Deus 

recebe 

na sua alma 

o que lhe coube  

os próprios braços 

na justiça 

que nunca 

do céu  

 acaba. 

O capitão

Quando alguém
me bate a porta
de supetão
Seria ou seria o
velho
barbudo
O capitão?

Com terno azul
dizendo palavras
rudes
não palavrão

que se gaba ter viajado
muitos mares
como se fosse
um simples
açude
um oceano

e ter acordado
bem de manhã
que por muita
pressa
tomado dois
copos d’água
e duas maçãs

pois o mar alto
não é de ninguém
O mar engarrado
não se compra
e não se vende
por qualquer
simples alguém

pois foi e voltou

por conhecer
muitas trilhas
e repousado
em ilhas e ilhas
e guardado muita
informação

O mar não aceita
qualquer
amador
O mar só aceita
doutor.

Dito

Quem anda vendo a vida dos outros    

é curioso ou vive como um mar morto.

Deserto

Deserto

Milhares

E vento

Nos ares

 

Quanto leva

Compositor

Extrair da própria

Alma

A beleza da flor?

 

Enquanto nós

Voamos

Como a nevoa

Com calma

E se não assim

Pobre de mim

 

Que desceu

A própria infância

Esperando

Com esperança

Bianca

Do principio

Ao sim.

Quem nunca ouviu

Quem nunca ouviu

Palavras

Palavras que retornam

Por quem admitiu

Com tanta

Devoção

Ao Deus

Que existiu

E existira

Desde a fundação

Do mundo

Criou leis universais

Não brinca

Com a mesma

Palavra

E não voltou atrás

Antes firmou

E confirmou

Tudo que fez

Os céus que nunca

Se desfaz.