Na palma da mão 

o ser divino 

em meio aos hinos 

de consagração 

estende 

sua glória 

quando da terra 

implora 

A vida humana 

que não sabe 

que 

sua medida 

está contada 

no tempo e no espaço 

quando de Deus 

recebe 

na sua alma 

o que lhe coube  

os próprios braços 

na justiça 

que nunca 

do céu  

 acaba.