Do que vale fazer canções?

O desejo humano

óra se inflama

óra se arrefece

como uma prece

que clama

todo azul do mar

todo azul do céu

nada valera

pelo dessabor

de que se diga

Deus!

Nas muitas provações…

Então do que vale

fazer canções?

É que a vida sem o

som do afeto

rima pobre

rima rica

se tonará em desafeto

e após o vale

de um deserto

virá a bonança

como uma criança

em sua oração

breve e singela

Acredita

não mais nela

mas em Deus.

Entre se sentir grande e pequeno

Entre se sentir grande

e pequeno

há uma via tênue

onde tudo ou quase

tudo é incerto

como num momento

quando ouvimos

o radio

e tudo se torna

deserto

pela realidade dura

que se faz

na noticia

como um

baralho

misturado

em cada avenida

onde se faz

a ferida

que só a palavra

dita de maneira

certa

pode refazer

o equilíbrio

Assim

olhamos o céu

no firmamento

e num silencio

mais do que lento

 

nuvens ao vento

que se encaminham

para o futuro.

A alma humana

O desejo humano

é como uma porta

meio que disforme

É possível abri-la

mas não deixa de

ser disforme

concorde

ou não

concorde

A exatidão do ser

humano

nunca é alcançada

chuva fina na calçada

numa tarde de sol

e o que mais que se

exprime

no plano

de Deus

é que ele nos ama

por mais vil

os erros

seus

no mais escuro vale

que saímos 

com a nossa razão 

mesmo que

todos

digam não.

Mulheres choram

Mulheres choram

de desgosto

para dentro

do poço

como quem

lamenta

toda aflição

e derramam

suas lagrimas

em suas mãos

Outras preferem

se derramar

aos pés de Jesus

aquele que sabe

amar

mulheres

e o ser

em si

em profunda

oração.

Pode-se impedir o cérebro humano de pensar?

Pode-se impedir

o cérebro humano

de pensar?

Medir suas cogitações

por mais que se embreiem

até mesmo o seu

vagar

não se pode medir

as suas muitas razões

A ciência não conseguiu

desvendar

o seu universo

que nem mesmo

meus versos

podem medir

sua dimensão

teorias e conjecturas

não podem

conseguir reter

a sua estrutura

E o mais simples

que se pode dizer

que não há razão

em tentar

conseguir

o inalcançável

em letras

Até a medicina

entra em contradição

Apenas Deus

que mede as intenções

pode conseguir

entre o imponderável  

julgar os pensamentos

seus.

Golpe militar

Golpe militar

no final de março

no passado

Aleijada

a democracia

Mas, o que deve ser

relembrada

é o regime

que todo dia

afeta a todos nós

no nosso dia a dia

O regime da escravidão

no espirito e na alma

que a muito pede

calma

no nosso sofrer

desmerecendo

o ser

que de tanto ter

que dar

bem mais do que

receber

esquece a própria

sorte

esquecendo-se

de Deus

pede a própria

morte.

O céu é tão infinito

Em toda parte se mostra

imagens do céu

Reflete na paisagem

no lago azul

E este azul refletido

no dia  e na noite

é tão infinito

Só Deus sabe

o seu limite

Não se pode prender

na mão

o mar e sua imensidão

Quanto mais nos penetramos

no seu esplendor

ficamos como quem

se sente menor

na nossa dimensão

tanto mais da mente

em sua limitação

pois a mente humana

não consegue

entender

o infinito

Digo e repito

o céu pode passar

mas o Eterno

foi

é

e sempre será.

Realidade

A realidade em sua

essência não está

simplesmente

em aparências

Ela se manifesta

não de forma

irreal

Ela se manifesta

de fato

em coisas que vemos

e ouvimos

e palpável

no real

pois a realidade

se mostra

nas coisas

mais simples

como andar

em uma estrada

em situações

determinadas

Como quem confia

não em sentimentos

seus

Mais do que sentimentos

ela está na pureza

em cominhos

determinados

pelo próprio

Deus.

 

Por que existe tanto bullying nas escolas?

   Por que existe tanto bullying nas escolas? Culpa da escola? Não, educação na família. Isso perdura geração após geração, e hoje mais do que nunca. Com uma educação dos pais relapsa e cheia de maus exemplos. Uma criança tende a imitar o comportamento dos pais e, quanto pior o exemplo mais dissoluta e cheia de ideias pré-concebidas, pela criança.

   Cabe à escola agir não como meio de reparação, mas de instrução e meio complementar para incutir na criança, que sendo agente atuante na sociedade, é preciso que ela haja como célula ativa para libertação dos oprimidos tanto de alma como de espirito.

Ora bolas!

Ora bolas!

Se tudo no nosso

dia a dia fosse

igual

em repetições sem

ideal

a vida não faria sentido

seria vãs repetições

Como telefone

ocupado no ouvido

Como gravações de

musica de espera

sem fim

E o que poderia se

aproveitar

então

Vidas repartidas

Vidas dissolutas

E o recomeçar

seria como o absurdo

de não disser

nada ao mundo

nem valor algum

a vida

Apesar do sofrimento

humano

tiramos novas lições

para novas canções.