A escassez não me devora

A escassez não me devora

falta uma parte

completa-se com outra parte

Não recordo a abundancia de

outrora

e o presente que se sente

que não seja breve

correndo como uma lebre

Prefiro o pão de cada dia

abençoado

O que passou

passou

ficou no passado.

Se refazendo

Calma, mansa e pura

a caravela que desliza

nos meus sonhos

Rota que se forma

no chão do caminho

que se pisa

Um sonho pode eternizar-se

só na arte só na arte

Esse inflar-se

de sentimentos prestes

a sair correndo

e fazer desse momento

breve

algo que no tempo vai se refazendo.

Containers

     É incrível como os políticos fazem mágicas antes das eleições.

     Na minha pequena rua apareceram pequenos containers de deposito de lixo, um dia antes das eleições para prefeito e vereador. E as calçadas ficaram cheias de panfletos de candidatos por uma vaga. Os garis vão ter trabalho extra no dia seguinte.

     Tudo isso se resume a uma coisa: falta de educação, tanto política quanto ambiental.

Mas os políticos só se preocupam em fazer obras visíveis para as pessoas. Porque saltam aos olhos.

     Os debates sobre a necessidade de educação não se esgotam. Mas solução, nada feito!

     A política e a educação são coisas do nosso dia a dia. Que a maioria das vezes, não são levadas a sério.

Atitude

O que me move

me comove

 

O que me sustenta

me alimenta

 

O que me alegra

não é uma reza

 

O que me dá ação

calma como uma oração

 

Não falo em religiosidade

falo em um peito sem maldade

 

Não de puritanismo

ou qualquer coisa de ismo

 

Quero que meu legado

seja lembrado

como alguém que persistiu

e não desistiu

de perseguir a luz

que brilha

e ainda cintila

na cruz.

Atirei

Atirei…

uma bala…

certeira…

a palavra…amor !

Calor de irmão

Calor de irmão

terno quando se tem

aconchego no coração

Um mar calmo vem

nos meus olhos a lágrima

de ter a ti Senhor

apesar da dor

do oposto que senti

quando vi

o retrato dos anos que passaram.

Quand’a fé

Quand’a fé aconteça

que a dor no peito

da frustação

se esvaneça

fazendo bem ao coração

uma cantiga de roda

que ficou na memoria

nos faça sorrir

E a essência da alma

como um abraço

de aço

nos faça sentir.

Museu do Cotidiano

 Surgiu-me uma ideia, não sei se há coisa parecida ou ideia semelhante.

       Um Museu do Cotidiano aqui no Rio de Janeiro.

Memórias do cotidiano

Memórias do cotidiano

no passar dos anos

não resta mais que

escorias 

aleatórias

Dizendo que o mundo

urbano

ao reles dos planos

ficou no muro pichado

num condomínio

inchado

destas grandes e pequenas

metrópoles.

Esforçado

E quando o céu azul

do pensamento

não estiver mais

em movimento

e o que ficou pra trás

não mais causa alento?

Já viajei milhas e milhas

no pensamento

com discrepâncias

e coisas tantas

que meu ego

fez aliança

com sonhos

acordado

e às vezes

estranhos

na minha vida

de homem nas letras

esforçado.