Arte digital: pouca produção, mas ótima qualidade

Criado na rede culturadigital.br em fevereiro de 2010, o blog “A Arte do Cibridismo” tem o objetivo de mapear artistas contemporâneos que utilizam aparelhos comuns no dia-a-dia, como câmeras digitais ou telefones celulares, de forma inovadora. Financiado pela Funarte (Fundação Nacional de Artes) por meio da Bolsa de Produção Crítica sobre Conteúdos Artísticos em Mídias Digitais/Internet, o projeto de pesquisa do jornalista Thiago Carrapatoso mostra como os artistas se apropriam da invenção, estudam novas linguagens e estéticas e, depois, revertem esse uso para a sociedade. “Ou seja, são eles que mostrarão como poderemos usar as novas ferramentas e como elas mudarão o fazer artístico audiovisual.e conta uma série de entrevistas sobre arte digital, disponíveis no blog em vídeo”, explica Thiago no blog.

Em entrevista publicada hoje no espaço (abaixo, em vídeo), Cícero Silva, pesquisador, professor e curador do eixo arte digital do Fórum da Cultura Digital Brasileira, fala que a produção do país, embora ainda pequena, tem qualidade equiparada a de artistas internacionais, como os que residentes do centro de arte e tecnologia Eyebeam, de Nova Iorque.

Além de pesquisadores da área, como Cícero e Giselle Beiguelman, Thiago entrevistou artistas brasileiros, como Claudio Bueno, criador do Estrelas Cadentes, projeto selecionado pelo programa de residência em arte digital do Museu da Imagem e do Som (LabMIS) em que o visitante envia um SMS para determinado número e faz com que um balão com pó brilhante estoure.

Cláudio Bueno | A Arte do Cibridismo from Thiago Carrapatoso on Vimeo.

Comentários (4)

  • Parabéns pela iniciativa da pesquisa, e que ela possa cartografar artistas que estão produzindo com as novas tecnologias mas que não estão inseridos nos curcuitos fechados desta produção. Ou seja, que possa contribuir não para ampliar o capital simbólico e potencilizar os mesmos “representantes” que tem se beneficiado dos editais voltados para este segmento, mas para revelar que a produção deste campo não é tão pequena assim, e nem está restrita apenas ao reduto acadêmico.

    Desejo sucesso no empreendimento, e estarei acompanhando seus resultados!

  • Foto de perfil de Thiago Carrapatoso

    Opa!

    Obrigado, Gabrielle!

    Sinta-se à vontade para sugerir artistas para eu conversar ou mesmo indicar bibliografia. Estou aberto a qualquer tipo de sugestão!

    Abraços,

    Thiago

  • Foto de perfil de Marina Fernanda Veiga dos Santos de Farias

    Meus parabéns por esse trabalho, porque é a partir dessas idéias que a nossa cultura digital vai se fortalecendo no país. É muito importante termos a consciência dessas ferramentas que às vezes acabam sendo esquecidas e podem ser usadas para fazer fimes de baixa resolução, vídeos e muitas outras coisas.Parabéns!

  • Foto de perfil de Julio Feferman

    Ótimos comentários do Cicero, realmente o criatividade do brasileiro podia ser potencializada se não fossemos tão explorados nos meios. Pagamos alto por tecnologia e conectividade. Tudo ainda fruto de leis ultrapassadas que me lembro um dia terem dito ser para preservar a industria nacional. Bem, o mundo girou, esta farça já foi desmascarada e estamos num novo momento. É hora de o governo tomar firme posição em relação às telecomunicações. O mercado deveria ser totlamente flexibilizado para garantir a competição, quebrar o monopólio das empresas e, se necessário, utilizar a vasta rede de fibra ótica do domínio público para mudar o cenário de conectividade no Brasil.

Imagem CAPTCHA
*