Três livros-blog sobre cultura digital

Conheça os trabalhos Contra-cultura Digital, de Thaís Brito, A Arte do Cibridismo, de Thiago Carrapatoso, O Efêmero Revisitado, de Leonardo Foletto

A plataforma CulturaDigital.Br abriga os blogs de três importantes investigações sobre cultura digital cujos processos de construção foram compartilhados online. São eles: Contra-cultura Digital, da ativista e pesquisadora baiana Thaís Brito, que atuou nos projetos de formação junto aos Pontos de Cultura; A Arte do Cibridismo, do jornalista e curador Thiago Carrapatoso, um trabalho que depois de sua conclusão foi premiado pela Fundação Bienal de São Paulo pela sua contribuição ao debate sobre arte no Brasil; e o blog Teatralidade Digital, que deu origem ao livro O Efêmero Revisitado, do jornalista e editor Leonardo Foletto.
Esses três projetos foram contemplados pela Fundação Nacional de Artes – FUNARTE, no Edital Bolsa Funarte de Reflexão Crítica em Mídias Digitais e Produção Cultural para Internet 2010.
Acesse e conheça esses pioneiros trabalhos:
Essa investigação, feita a partir de fragmentos, entrevistas, depoimentos, busca as origens das experimentações digitais na longa cauda da contra-cultura, e suas assimilações no Brasil. Reúne o acúmulo de grupos que nos últimos anos lidaram com a relação entre arte, política e tecnologia a partir do chamado do-in antropológico promovido pelo Ministério da Cultura. Tem no Conselho Editorial Thaís Brito, Ricardo Ruiz, Leidiane Coimbra, Elenara Eiabel, Luiz Carlos Pinto e na curadoria poética Morgana Gomes e Maíra Castanheiro.
Investigação abragente com vídeos e análises sobre o universo da arte digital brasileira contemporânea, a Arte do Cibridismo explora as hibridizações que ocorrem a partir da transformação de todos os artefatos em digitos. Foi o primeiro trabalho de investigação a utilizar a plataforma CulturaDigital.Br como um ambiente de documentação do processo criativo do pesquisador. É um registro pioneiro sobre um tema ainda muito pouco analisado de forma abrangente e não-acadêmica.
Existe ou pode existir um teatro digital? A partir dessa pergunta, o jornalista Leonardo Foletto recupera as origens da relação entre obras cênicas e as tecnologias de informação, encontrando antecedentes dessa forma de expressão na longa tradição imaginativa da humanidade. O livro traz também entrevistas com autores, produtores e diretores que trabalham na fronteira entre o audiovisual e o teatro, utilizando telepresença e outros recursos.

Comentários (2)

Imagem CAPTCHA
*