CEU de Colatina (ES) tem experimentações para espaço hacker e rádio

Colatina, no Espirito Santo, fica situada no noroeste do estado, é conhecida pelo calor, pelo pôr do sol e se destaca na economia pela produção têxtil e agrícola. É também uma das cinco cidades brasileiras que estão recebendo dois projetos selecionados na primeira etapa do LabCEUs – Laboratórios de Cidades Sensitivas. São os projetos LCD – Lab[oratório] de Cultura Digital e Fala Livre, que estão acontecendo no CEU que fica no bairro Columbia.

O programa LabCEUs, de ocupação dos laboratórios multimídia dos Centros de Artes e Esportes Unificados (CEUs), é promovido através da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), por meio do InCiti – Pesquisa e Inovação para as Cidades, em parceria com o Ministério da Cultura.

Conheça um pouco das iniciativas:

LCD – Desde o início de março o LCD – Lab[oratório] de Cultura Digital deu início às suas atividades no CEU Columbia. As ações acontecerão até o mês de junho, no laboratório multimídia, provocando um pensamento crítico sobre os conceitos de tecnologia, implementando um espaço hacker e um laboratório de metareciclagem.

As atividades têm por objetivo estimular o aprendizado em rede e colaborativo, e fortalecer a cultura do conhecimento livre. De acordo com Eduardo Novaes, idealizador da proposta, os encontros começaram passando uma perspectiva de autonomia e proatividade para os participantes. “Como nosso foco tem sido em cima de tentar passar essa noção de que o CEU é um espaço dos participantes, da comunidade, uma das primeiras coisas que propus no primeiro encontro foi uma formação de equipes, para que eles possam de fato se apropriar do laboratório”, contou.

A princípio, foram formadas três equipes. Uma de doação de lixo eletrônico, que vai organizar os equipamentos e dispositivos cedidos, convergindo com a formação de um laboratório hacker; outra equipe ficou responsável pela documentação, em fotos e vídeos, das atividades do lab; e a terceira produz conteúdo para as redes sociais, que são tanto as livres, como Diáspora, como as proprietárias, como Facebook e Instagram. Todas as atividades são monitoradas pela equipe responsável pela ocupação.

Os encontros do LCD têm acontecido às terças, quintas e sábados, das 18h às 21h. Saiba mais: http://culturadigital.br/lcdcolatina.

Fala Livre – Oficinas de rádio que trazem discussões sobre a importância desse veículo de comunicação, articulando a importância da cultura, da educação e da cidadania são o principal objetivo do projeto Fala Livre, que teve início neste mês de abril, no CEU Columbia. Ao longo dos encontros, serão exploradas ferramentas em software livre para edição de áudio e ferramentas de transmissão pela internet, possibilitando a produção de obras e ideias sonoras.

Já no primeiro encontro, os jovens se envolveram em conversas sobre o papel do rádio, entrevistas e a construção de um protótipo de sistema de som, com material reciclado, para uma rádio poste no Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU).

O responsável pelo Fala Livre, Paulo José Lara, mais conhecido como Pajé, explicou que as ações estão sendo desenvolvidas de maneira a envolver a comunidade e a gestão num projeto que possa ter continuidade após o término da ocupação. “A ideia é que a gente consiga estabelecer parcerias para manter um universo vivo depois que o projeto acabar. E também temos essa expectativa de apropriação do conhecimento, para fortalecimento deles enquanto coletivo, bairro, comunidade”, falou Lara.

As atividades do Fala Livre seguem até o final de maio. Mais informações no: http://culturadigital.br/falalivre.

Comentários (0)

Imagem CAPTCHA
*