O Pará Criativo no XXIV Seminário Nacional de Parques Tecnológicos e Incubadoras de Empresas

Por Lorena Moreira
Coordenadora de Formação da Incubadora Pará Criativo

XXIV Seminário Nacional de Parques Tecnológicos e Incubadoras de Empresas

XXIV Seminário Nacional de Parques Tecnológicos e Incubadoras de Empresas

 

O XXIV Seminário Nacional de Parques Tecnológicos e Incubadoras de Empresas foi realizado entre os dias 22 e 26 de setembro de 2014, em Belém, pela Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec). A ação contou com a participação de inúmeros representantes das áreas de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação de entidades nacionais e internacionais. Continuar lendo

Incubadora Pará Criativo promove oficina em Afuá, no Marajó

Na última semana, o Pará Criativo esteve presente no município de Afuá, na Ilha do Marajó, para levar a oficina Elaboração de Projetos Culturais, ministrada por Alexandre Sequeira. Cerca de 20 alunos, entre funcionários públicos municipais, artistas e professores, participaram da ação. Gratuita, a iniciativa teve o apoio da Associação dos Municípios do Arquipélago do Marajó (Amam), Instituto de Artes do Pará (IAP) e prefeitura.

Afuá, a cidade brasileira onde veículos motorizados são proibidos por lei

Afuá, a cidade brasileira onde veículos motorizados são proibidos por lei

O público da oficina foi heterogêneo. Alguns já tinham um claro entendimento de projetos, captação de recursos e gestão, e outros ainda estavam em um estágio inicial, como o pedagogo Elielson Viana, que atualmente trabalha no Centro de Referência da Assistência Social de Afuá. Interessado em colocar em prática o seu projeto de resgate de lendas do município por meio de animações gráficas, ele procurou a oficina para conhecer as ferramentas necessárias. “Na faculdade eu já tinha visto algo sobre elaboração de projetos, mas era mais focado na parte didática. A questão de empresas, patrocínios e contrapartidas foi novidade para mim”, disse.

A representante da Secretaria de Cultura do município, Carina Miranda, ajudou na organização e participou também como aluna da oficina. “Neste momento, estamos fazendo o levantamento das potencialidades de Afuá, levantando informações sobre hospedagens, alimentações e grupos turísticos. Queremos oferecer acesso fácil à informação ao turista que vier a Afuá. A capacitação do público da cidade e também dos funcionários públicos é muito importante para o fortalecimento do município”, afirmou.

A oficina também teve representantes da cidade de Anajás, entre eles, o secretário de Cultura, Hellison Queiroz. Como administrador de uma pasta da prefeitura, ele já apresentava experiência em elaboração de projetos, mas a oficina apresentou novas maneiras de captação de recursos. “Foi muito interessante participar, pois pude aprender coisas novas. A partir do nosso grupo de trabalho, tivemos a ideia de fazer um encontro cultural com todos os municípios do Marajó, em uma só cidade. Cada município apresentaria as particularidades da sua cultura, culinária, teatro e dança, numa grande festa”, revelou.

Alexandre Sequeira avaliou como positiva a ação em Afuá. “A cidade tem um perfil cultural e já se apresenta como um produto muito interessante. A turma estava muito motivada e todos estavam envolvidos na possibilidade de avançar nas questões culturais. Foi falado até da criação de um fórum, um grupo de gestão e discussão de projetos culturais, e isso pode ser muito positivo para o município”, assinalou o instrutor.

No mês de outubro, a Incubadora Pará Criativo vai levar a oficina de elaboração de projetos culturais aos municípios de Curralinho e Cachoeira do Arari, também no Marajó. Nestes módulos, a ministrante será a pedagoga, especialista em Gestão com Responsabilidade Social, educadora social e produtora cultural Carmen Ribas.

Cerca de 20 alunos, entre funcionários públicos, artistas e professores, participaram da ação gratuita, que teve apoio da Amam, IAP e prefeitura local

Cerca de 20 alunos, entre funcionários públicos, artistas e professores, participaram da ação gratuita, que teve apoio da Amam, IAP e prefeitura local

Afuá – A “Veneza Marajoara”

Suspensa em ruas, em sua maioria, de madeira, Afuá encanta pela hospitalidade e organização. Como os veículos motorizados são proibidos por lei, os moradores transitam em suas bicicletas ou bicitáxis – invenção do morador Sarito Souza, que em 1995 adaptou duas bicicletas para poder transportar a sua família. A pé ou de bicicleta, os assobios guiam o trânsito das palafitas, em alguns horários o fluxo é intenso e é preciso ficar atento. Segundo alguns moradores locais, em breve as principais vias vão receber sinalização para indicar a preferência nos cruzamentos.

Em julho, por conta do Festival do Camarão, a maior festa de cultura popular do município, a população quase dobra. É necessário fazer a reserva com antecedência caso queira acompanhar a “batalha camaroeira”, momento em que os grupos “Convencido” e “Pavulagem” travam uma batalha em forma de entoadas.

Com as suas casas de madeiras todas coloridas, seus jardins e praças, Afuá é uma grata surpresa, um destino convidativo para aqueles que querem fugir da correria das grandes cidades.

DSC_0079

Pará Criativo chega ao oeste e sudeste paraense

A Incubadora Pará Criativo levou ações de formação esta semana aos municípios de Santarém e Marabá, no oeste e sudeste paraense, respectivamente, para articular a realização do Ciclo de Desenvolvimento da Economia Criativa no estado, que será executado no mês de novembro deste ano.

Orla de Marabá, no sudeste paraense.

Orla de Marabá, no sudeste paraense.

Alter do Chão é um dos distritos administrativos do município de Santarém, no oeste do estado do Pará.

Alter do Chão –  Um dos distritos administrativos do município de Santarém, no oeste do estado do Pará.

Iniciadas em janeiro na capital paraense, as atividades da incubadora estavam concentradas, até então, na Região Metropolitana de Belém (RMB) e municípios próximos, como Bragança e São Francisco do Pará. Para o segundo semestre, além de dar continuidade ao trabalho já desenvolvido na área metropolitana, a incubadora estende sua atuação às outras mesorregiões do estado. Durante os próximos meses, a incubadora continua o seu movimento de interiorização e atende também municípios do arquipélago do Marajó.

Marabá recebeu o módulo I do curso “Capacitação Continuada em Cinema”, promovido pelo Núcleo de Arte Educação da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa). O curso, de 200 horas de duração, possui os módulos I e II realizados em parceria com o Núcleo de Produção Digital do Pará, do Instituto de Artes do Pará (IAP) e Incubadora Pará Criativo. Ministrado entre os dias 6 e 19 de setembro, por Evandro Medeiros, professor da Unifesspa, o módulo abrangeu conhecimentos e métodos para a documentação, registro, crítica e criação de produtos audiovisuais.

Para a pedagoga Ana Paula Fernandes, o curso proporciona o atendimento de uma exigência profissional. Recentemente o Conselho Nacional de Educação passou a exigir que as escolas promovam mostras de filmes para os alunos e, atenta à nova regra, a pedagoga decidiu se aprofundar no universo do cinema para encontrar o entendimento e suporte necessários para trabalhar nas escolas e formar professores da área. “O cinema gera reflexão e o curso me proporciona uma visão técnica pra pensar no processo, refletir sobre a criação na perspectiva da técnica, mas também na perspectiva da composição do enredo, do som e dos demais aspectos inerentes a uma produção”, fala.

Já o município de Santarém recebeu a oficina “Gestão Financeira para Empreendimentos Criativos”, realizada entre os dias 15 e 19 de setembro. A ação apresentou aos participantes ferramentas de controle financeiro (fluxo de caixa, contas a receber, contas a pagar e DRE) e também técnicas de formação de preço.

O instrutor, Álvaro Vieira, afirma que mensurar preço de atividades criativas é um grande desafio, porque o principal insumo do serviço não é mensurável, é intelectual. “O realizador ou produtor tem que ter em mente as ferramentas clássicas de formação de preço para mensurar, de maneira acertada, os seus custos fixos. A partir disso ele tem condições de adicionar o capital intelectual e cobrar um preço que realmente atenda as suas necessidades”, diz.

O publicitário Yuri Moura (26) procurou a oficina porque quer investir em seu próprio negócio. “Já trabalhei em várias agências de publicidade como redator, mas agora quero empreender. Estou na fase de planejamento para abrir a minha empresa, que provavelmente será no ramo da economia criativa, ela vai ser relacionada ao design, moda e publicidade”, conta.

Economia Criativa no Pará

Além das ações formativas, a equipe de articulação da incubadora Pará Criativo promoveu reuniões para a realização do Ciclo de Desenvolvimento da Economia Criativa no estado. A ação é uma parceria do Pará Criaitvo, IAP e Secretaria de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom) e será realizada em novembro deste ano.

Em Santarém, a Agência de Inovação e Tecnologia (AIT) da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa) e a Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom) integraram a reunião. Marabá contou com a presença da Secretaria de Cultura do município, da pró-reitoria de extensão da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) e da Seicom de Marabá.

O ciclo tem o objetivo de promover encontros e atividades formativas nos principais municípios de diferentes mesorregiões do Pará, com a participação de representantes do governo, academia, iniciativa privada e sociedade civil organizada, para debater o Empreendedorismo Criativo e também proporcionar à sociedade uma contextualização dos fundamentos da Economia Criativa.

Além de Marabá e Santarém, Bragança, Cachoeira do Arari e Belém receberão o ciclo. A ação é voltada para empreendedores de todos os segmentos da economia criativa, produtores culturais, acadêmicos e gestores públicos e privados. Os encontros estão em fase de articulação, em breve as instituições realizadoras farão o anúncio das datas e da programação.

Mais informações: (91) 4006-2930

Incubadora Pará Criativo articula realização do Ciclo de Desenvolvimento da Economia Criativa no estado

Durante a última semana, a Incubadora Pará Criativo esteve presente nos municípios de Santarém e Marabá, no oeste e sudeste paraense, respectivamente, para articular a realização do Ciclo de Desenvolvimento da Economia Criativa no estado.

Pará Criativo, Seicom e Agência de Inovação e Tecnologia da Ufopa reúnem para articular o ciclo de Santarém

Em Santarém, a equipe de articulação da incubadora se reuniu com a Agência de Inovação e Tecnologia da Universidade do Oeste do Pará (Ufopa) e o representante da Secretaria de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom) do estado. Em Marabá, o a reunião foi realizada com a Secretaria de Cultura do município, a pró-reitoria de extensão da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) e Seicom de Marabá.

Realizada pela Incubadora Pará Criativo, Instituto de Artes do Pará (IAP) e Secretaria de Indústria, Comércio e Mineração (Seicom), a atividade tem o objetivo de promover um ciclo de formação em municípios das principais mesorregiões do Pará, com a participação de representantes do governo, academia, iniciativa privada e sociedade civil organizada, para debater o Empreendedorismo Criativo e também proporcionar à sociedade uma contextualização dos fundamentos da Economia Criativa.

Marabá, Santarém, Bragança, Cachoeira do Arari e Belém são as cidades paraenses que receberão o ciclo. A ação é voltada para empreendedores criativos de todos os segmentos da economia criativa, produtores culturais, acadêmicos e gestores públicos e privados. Os encontros já começaram a ser articulados e em breve as instituições realizadoras farão o anúncio das datas.

Mais informações: (91) 4006-2930

 

 

 

Inauguração Incubadora Pernambuco Criativo

A Incubadora Pernambuco Criativo abre suas portas nesta terça-feira (16/09). O evento de inauguração, que acontece a partir do meio dia, no foyer do Centro de Convenções de Pernambuco, contará com a presença do secretário de Cultura de Pernambuco Marcelo Canuto, do presidente da Fundarpe Severino Pessoa, do secretário de Economia Criativa do Ministério da Cultura (MinC), Marcos André Carvalho e do reitor em exercício da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), professor Edmilson Santos de Lima.

O lançamento contará com a presença do maracatu Piaba de Ouro e apresentação da Orquestra Sinfônica e da Orquestra de Frevo, ambas da UFPE. Instalada em três salas do Centro de Convenções da UFPE, a Incubadora irá dialogar também com os demais equipamentos que já fazem parte do Centro, tais como áreas para exposição e atividades culturais, anfiteatro, auditórios e cinema (ambos em construção).

A Incubadora Pernambuco Criativo é uma parceria com a FUNDARPE – Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco e com a Universidade Federal de Pernambuco – UFPE. É a primeira incubadora da rede a ser instalada dentro de universidade reforçando a importância da união entre o mundo do empreendedorismo cultural com o mundo acadêmico, da pesquisa e da inovação.

A Incubadora faz parte das ações de revitalização do Centro de Convenções da Universidade que contará até 2015 com salas de cinema, auditórios e espaços livres para exposição e espetáculos.   A Incubadora Pernambuco Criativo estará dentro desse equipamento cultural excelente interagindo com essas atividades.

A Incubadora Pernambuco Criativo ofertará aos agentes culturais cursos e consultorias em gestão, planejamento estratégico, assessoria contábil, jurídica e de comunicação, marketing, elaboração de projetos e captação de recursos e acompanhamento contínuo. Também sediará balcões de crédito, de formalização, assessoria jurídica  e uma área compartilhada permanente de trabalho colaborativo.

A Incubadora Pernambuco Criativo faz parte da Rede de Incubadoras Brasil Criativo, programa da Secretaria da Economia Criativa do Ministério da Cultura, que conta com 7 incubadoras inauguradas nos estados do Rio de Janeiro, Acre, Bahia, Mato Grosso, Pará, Goiás e Rio Grande do Norte. Outros 5 estados até o final do ano receberão novas incubadoras:  Amazonas, Ceará, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul e Distrito Federal.

Economia Criativa em Pernambuco

Desde 2010 que a Economia Criativa é uma pauta de importância estratégica na gestão da Cultura em Pernambuco. Em 2011, com a criação da Secretaria de Cultura, as atividades relacionadas a este setor foram intensificadas, através de oficinas de formação em festivais e em fóruns de escutas setoriais (Projeto “Culturando a Economia em Pernambuco”). Em 2013, a Diretoria de Políticas Culturais da Secretaria de Cultura passa a conduzir as pautas ligadas a este campo.

As parcerias intersetoriais (com as linguagens do artesanato, literatura, cultura popular, moda e design, audiovisual) e institucionais (Secretarias da Mulher, de Desenvolvimento Econômico, Do Trabalho, Qualificação e Empreendedorismo, Pontos de Cultura, Associações e Coletivos Culturais) passam a ser uma constante no quadro de ações da Coordenadoria. O objetivo é compartilhar valores simbólicos e oportunizar atividades que tenham focos semelhantes.

“Estamos inaugurando um espaço específico para este setor, para dar assessoria e consultoria aos empreendedores criativos que precisam de um suporte. Mas a política de Cultura em Pernambuco já vem trabalhando no sentido de fortalecer a economia da Cultura. Consolidamos o Funcultura, disponibilizando R$ 33,5 milhões anuais para a produção independente, realizamos dez festivais de cultura por ano, em todas as macro-regiões do estado, entre várias outras ações que melhoram as atividades de todos os setores da cultura no estado”, pontua o secretário Marcelo Canuto.

O presidente da Fundarpe Severino Pessoa aponta para os resultados que são fruto do investimento que o Governo do Estado vem fazendo na Cultura. “O exemplo que Pernambuco é hoje para o Brasil, principalmente em segmentos como a música e o audiovisual, é resultado deste investimento nas políticas públicas. Acreditamos que com esta incubadora estaremos dando ainda mais capacidade e poder para que a cadeia da cultura crie elos cada vez mais consistentes”, diz Severino Pessoa.

11 09 14 convite 15cm x 21cm-01 Continuar lendo

O artesanato indígena e a economia criativa é tema de exposição no Pará Criativo

Exposição Barro, Madeira e Palha - O artesanato indígena e a economia criativa

A partir do próximo dia 17, a Incubadora Pará Criativo, que funciona no prédio do Instituto de Artes do Pará (IAP), recebe a exposição “Barro, Madeira e Palha – O artesanato indígena e a Economia Criativa”. Realizada em parceria com a Fundação Ipiranga, a mostra vai expor a produção artesanal das etnias Assurini do Xingu, Arawaté e Parakanã. As peças fazem parte do acervo da Fundação Ipiranga que, por meio da Associação Assurini Awaeté, mantém a loja Koisas de Índio, no Mercado de Carne Francisco Bolonha, no complexo do Ver-o-Peso. O projeto da Fundação contribui para a valorização da cultura indígena, potencializa as possibilidades de uso da produção artesanal e incentiva o escoamento da produção dos trabalhos das etnias envolvidas.

Karina Menezes, curadora da Fundação Ipiranga, e Guilherme Repilla, assessor cultural da Incubadora Pará Criativo, assinam a curadoria da exposição, que apresenta cerca de 80 peças, incluindo cestaria, cerâmica e outros objetos tradicionais.

Para Guilherme Repilla, além de divulgar o trabalho desenvolvido pelos povos indígenas, a exposição contribui “para o desenvolvimento de novos olhares”. “O nosso principal objetivo é fazer as pessoas conhecerem o artesanato indígena além do souvenir. Que elas sejam encorajadas a utilizar os objetos no cotidiano”, ressaltou.

No primeiro semestre deste ano, a Fundação Ipiranga realizou uma mostra fotográfica no IAP, retratando parte da cultura Assurini e Araweté. A presidente da Fundação Ipiranga, Suely Menezes, destacou a importância de ações que exponham a cultura indígena. “É uma grande alegria para a Fundação ser um dos elementos propulsores deste projeto. Ficamos contentes em contribuir para que as pessoas conheçam cada vez mais a cultura indígena. Essa exposição pode ser um começo importante de um novo relacionamento desses povos com a sua produção artesanal e a maneira que se relacionam com a sociedade paraense”, disse ela.

A abertura da exposição, no dia 17, contará com a apresentação do músico Salomão Habib, um dos grandes pesquisadores da música regional paraense.

Parceria – A exposição “Barro, Madeira e Palha – O Artesanato Indígena na Economia Criativa” marca o início da parceria entre a Incubadora Pará Criativo e a Fundação Ipiranga. Para o coordenador de Articulação da Incubadora Pará Criativo, Ruy Secco, a parceria é estratégica. “Como uma importante instituição que atua na promoção, preservação e disseminação das manifestações artísticas e culturais da região, a adesão da Fundação Ipiranga à rede de parceiros da Incubadora Pará Criativo enriquece ainda mais nosso projeto. A Fundação possui projetos de grande impacto e relevância em vários segmentos da Economia Criativa, e juntos contribuiremos para a valoração da cultura nas suas mais variadas formas, auxiliando no desenvolvimento e crescimento socioeconômico da região”, frisou Ruy Secco.

A Fundação Ipiranga é uma entidade sem fins lucrativos, que desenvolve ações sociais e culturais destinadas a consolidar a cultura paraense. Suas ações são pautadas na necessidade de difundir a cultura indígena, realizando trabalhos no âmbito da economia, saúde, arte e cultura.

Serviço: O vernissage da exposição “Barro, Madeira e Palha – O artesanato indígena e a Economia Criativa” será no dia 17 de setembro, às 19 h, no IAP. A abertura contará com apresentação do músico Salomão Habib. A exposição será visitada das 8 às 17 h, de segunda a sexta-feira, até o dia 30 de setembro.

Por Juliane Frazão – Comunicação Pará Criativo

Pronatec e MT Criativo formam turmas para capacitação

Mato Grosso Criativo por meio da  coordenadora de Formação e Educação, Alessandra Castilho, esteve na sede do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial da Regional em Mato Grosso (Senac/MT), Ontem (2), para operacionalizar os cursos firmados em parceria com a instituição referente ao Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec).

Foto: Ana Eliza Lucialdo
Da esquerda para direita, Alessandra Castilho, Girlayne Salgueiro e Ana Maria Martins de Bellis.

As capacitações serão para o Polo de Cáceres do MT Criativo. As turmas formadas serão para os cursos de Espanhol, Organização de Eventos e Recepcionista e começarão no dia 15 de setembro, no período noturno, na Escola Estadual Dr. José Rodrigues Fontes, em Cáceres.

Para o secretário de Estado de Cultura de Mato Grosso (SEC/MT) a ideia é gerar a inclusão social por meio da educação: “As ofertas dos cursos visam capacitar os artísticas, os produtores culturais, enfim, os criativos. Assim,  possibilitamos a melhoria do desempenho das atividades dos empreendedores culturais em seus negócios, automaticamente, vamos potencializar a economia criativa da região”, afirma Fabiano Prates.

Alessandra informa que a ação do MT Criativo é desafiadora e estimulante, por ter um resultado satisfatório que atende o Convênio firmado entre a SEC e o Ministério da Cultura (MinC). “A oferta dos cursos, a mobilização, a divulgação até formar as equipe a ser capacitada compreende várias etapas, sendo complexa e compensadora. Nosso objetivo e estender para todo o estado, através de nossas cidades-polo.

As representantes da unidade mato-grossense da divisão do Centro de Educação Profissional do Senac, Ana Maria Martins de Bellis e a Girlayne Salgueiro, gerente e subgerente, respectivamente, auxiliaram na criação das turmas com os cadastros dos alunos no sistema da instituição.

 

por Ana Eliza Lucialdo, Comunicação MT Criativo