Economia Criativa é tema de reunião e bate-papo com Minc em Cuiabá

11168029_776032539178996_3264216752479773086_nNeusa Baptista – Comunicação/MT Criativo

O desenvolvimento da economia criativa em Mato Grosso foi tema de uma agenda dos representantes da Coordenação de Empreendedorismo e Inovação da Secretaria de Políticas Culturais do Ministério da Cultura (Minc), Gustavo Vidigal e Tiago Canha, durante esta segunda-feira (18).

Pela manhã, ele se reuniu com o secretário de Cultura, Esporte e Lazer de Mato Grosso, Leandro Carvalho, e a Secretária Adjunta da pasta, Regiane Berchieli. À tarde, Gustavo Vidigal participou de um bate-papo com produtores culturais e artistas de Cuiabá e Várzea Grande, tendo como tema principal a Economia Criativa.

Ele apresentou uma retrospectiva da construção do conceito de economia criativa, bem como sobre o contexto deste segmento econômico no Brasil e no mundo. Entre outras coisas, Vidigal ressaltou a importância de que o Brasil deixe de ser apenas alvo de políticas compensatórias e passe a pensar ações a partir dos ativos locais, adotando modelos baseados em itens como o poder lateral, em contraposição ao modelo centralizador; a ênfase em talentos coletivos e não somente nos individuais; e a lógica da colaboração, em vez da competição.

Atualmente, existem no país 110 territórios criativos mapeados, 14 incubadoras, 27 APLs (Arranjos Produtivos Locais), 100 bancos comunitários, 70 cooperativas de crédito e mais de 60 Centros de Artes e Esportes Unificados (CEUs).

Como exemplo, Vigidal apontou em Mato Grosso algumas iniciativas que demonstram que a economia criativa já tem um caminho trilhado localmente, entre elas a presença da incubadora Mato Grosso Criativo; a existência de bancos comunitários nas cidades de Alta Floresta, Cuiabá e Rondonópolis; os CEUs em Cuiabá, Sorriso e Rondonópolis e o Núcleo de Produção Digital, no campus da UFMT do Araguaia, entre outras.

Bate papo

O encontro com produtores culturais serviu para tirar dúvidas, avaliaram as produtoras culturais Antonina Cajango de Oliveira, e Carmem Maria Pereira, de Várzea Grande. “Coordeno um projeto que atende a 200 crianças com atividades de dança, música e esporte e agora estamos montando um grupo de mulheres para trabalhar com economia solidária. Esta reunião serviu para dar um norte sobre o que fazer e onde buscar informações”, comentou Antonina, que é coordenadora da Associação Caminhando para Mais um Sonho.

Carmem pertence à Associação Folclórica de Mato Grosso, que oferece oficinas de siriri e chorado para mulheres e compareceu à reunião em busca de informações sobre como acessar mais recursos para a manutenção do grupo.

reuniao2

Gustavo Vidigal avaliou positivamente o encontro. “O que ficou cada vez mais evidente, desde o primeiro contato que tivemos com a nova secretaria de Cultura, Esporte e Lazer é que o Estado de Mato Grosso efetivamente decidiu elencar a economia criativa como uma plataforma de desenvolvimento sustentável, de longo prazo, endógeno partindo dos ativos que o Estado já possui”, disse ele. “Esta escolha é muito poderosa, pois exige uma grande concertação entre as secretarias, como já vem acontecendo. Agora é necessário ampliar esta relação também com a sociedade civil. Foi uma reunião muito proveitosa”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*