Cobertura fotográfica do Siré de aniversário do Kwê Ezin Azirí Dolá, em Areia Branca-RN

//

TV Universitária exibe documentário sobre mito com personalidades areia-branquenses

O programa Experimentos Audiovisuais que integra a grade de programação da UERN TV, canal da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), transmitido via cabo para assinantes TCM de Mossoró, exibiu recentemente o documentário “O Batatão”, elaborado por estudantes e professores do Departamento de Comunicação da Universidade.

Gravado em Areia Branca, o trabalho registrou relatos de personalidades importantes na cultura histórica popular da cidade como José Jaime Rolim e Antonio Silvério, ambos já falecidos, que falaram sobre suas experiências curiosas e sobrenaturais acerca do mito do “Batatão”.

A produção audiovisual está disponível na internet e você pode assistir aqui. Confira:

Orixás transformam-se em super-heróis no primeiro filme africano do gênero

Cena do filme que retrata orixás como super-heróis – Divulgação

A humanidade caminha para a autodestruição e somente um super-herói com poderes divinos pode salvá-la. O enredo que poderia ser visto em qualquer filme do Thor, Hércules ou até Cavaleiros do Zodíaco, terá uma versão africana com os orixás como protagonistas.

“Oya – Rise Of the Superorisha” (Oya – A ascensão do superorixá, em tradução livre) será o primeiro filme de super-herói africano e contará a história de Oya, a única deusa orixá que ainda possui vínculos com os humanos mesmo quando a maioria da humanidade já abandonou o culto aos orixás.

Baseado na crença Santeria (que possui muitos aspectos da religião católica e do candomblé), o filme nigeriano foi escrito e está sendo dirigido por Nosa Igbinedion. No filme, a missão de Oya é encontrar uma garota capaz de abrir o portão entre os humanos e os orixás para que o mundo não caia em desgraça mas uma série de inimigos, que usam a religião de forma deturpada, tentam interromper os planos de Oya.

“’Oya – Rise Of the Superorisha’ é mais do que um filme é um movimento! Nosso objetivo é empurrar os limites dos filmes africanos e contar novas histórias. Que melhor maneira de fazer isso do que fazendo um filme de super-herói africano!”, afirma o anúncio no site oficial.

O filme só teve suas produções iniciadas devido uma “vaquinha virtual” feita a partir de divulgação na página do Facebook e do Twitter e ainda não possui data oficial para exibição.

Assista ao filme curto com legendas em português:

Com informações do Jornal O Globo Online