Dia 12:07

  • 19 de junho / Dia do Cinema Brasileiro

    São João Batista do Ribeirão Claro, 19 de junho de 2012.

    Mensagem do Presidente do CBC / Congresso Brasileiro de Cinema

    Amig@s do audiovisual e do cinema brasileiro

    Hoje, 19 de junho, o calendário de efemérides registra ser o Dia do Cinema Brasileiro.

    Mais do que comemorações, penso que devíamos dedicar o dia de hoje à reflexão sobre os avanços e retrocessos que temos experimentado nestes últimos anos e, em especial, sobre os caminhos que devemos trilhar, na busca de nosso objetivo comum de desenvolvimento, fortalecimento e consolidação deste que é um dos setores mais estratégicos para que nosso país, finalmente, encontre seu destino e ocupe o devido lugar no concerto das nações.

    Fazendo um rápido balanço sobre estes pouco mais de doze meses da atual gestão do CBC / Congresso Brasileiro de Cinema e sobre o atual momento que vivemos, tenho tranquilidade em dizer aos amigos e companheiros, que tenho a consciência tranquila de que, na medida do possível e dentro das condições oferecidas, temos até agora realizado um trabalho do qual podemos sim nos orgulhar.

    Assim é que, mesmo reconhecendo que caso contássemos com maior empenho, participação e união de todas as entidades associadas e de seus quadros militantes, certamente, poderíamos ter feito muito mais, estamos convencidos de que estamos cumprindo com todos os compromissos de democracia interna, ética e bom senso que assumimos quando de nossa eleição e nos empenhado ao máximo, muitas vezes com o sacrifício de nossa vida pessoal, a exercer o papel de coordenador e de representante da entidade junto a todas as forças vivas da sociedade brasileira.

    Estamos também certos de que todos concordam que mesmo com os inegáveis avanços ocorridos neste últimos anos, dentre os quais a aprovação da Lei 12.485 merece especial destaque, vivemos hoje momentos de angústia e apreensão, causados principalmente pelas mudanças de humor, orientação e comportamento de boa parte dos novos – e também dos velhos – gestores do organismos governamentais federais que comandam hoje a execução das políticas públicas para o nosso setor. E que, portanto, muitos dos temas que precisam ser enfrentados dizem justamente respeito a esta situação, que em nosso entendimento, representa um enorme perigo de que ocorram retrocessos dentro de um processo que ao longo da última década vinha continuadamente avançando.

    Neste contexto, entendemos que para que isso não venha a ocorrer, é urgentemente necessário o redesenho institucional do setor, até mesmo para que os organismos governamentais possam atender e responder satisfatóriamente as demandas criadas pela nova situação resultante não só da aprovação da Lei 12.485, mas também do acelerado e constante processo de desenvolvimento pelo qual passou e continua passando o país, que resultou na incorporação de milhões e milhões de brasileiros ao mercado consumidor e ao mesmo tempo, num formidável fortalecimento econômico de regiões do país, antes relegadas a cumprir um papel de meras coadjuvantes no processo de desenvolvimento econômico da nação brasileira.

    Acreditamos, portanto, que o redesenho institucional do setor audiovisual, mais do que urgente e necessário, é fundamental para a consolidação de uma verdadeira indústria do audivisual nacional, dentro de um processo que contemple as diferenças econômicas ainda, infelizmente, existentes entre os vários atores e segmentos que compõem a complexa cadeia produtiva do setor do audiovisual e paralelamente o respeito a imensa criatividade e diversidade cultural, que acreditamos ser um dos maiores patrimônios da nação brasileira.

    Assim, acreditamos que somente a união de forças e dos esforços de todas as entidades, realmente representativas e comprometidas com o país e com o bem estar econômico, social e cultural do povo brasileiro, de seus quadros militantes e daqueles que, por sua própria trajetória, já comprovaram seu compromisso com o cinema e o audiovisual brasileiro resultará que consigamos alcançar plenamente os nossos objetivos.

    Por isso, neste dia 19 de junho, quando mais uma vez comemoramos o Dia do Cinema Brasileiro, convidamos a todos os amigos e companheiros de jornada, à que reflitam e que após a reflexão, decidam e se comprometam a participar ativamente do debate e das lutas que já estamos enfrentando e das muitas outras que ainda teremos que enfrentar. Juntos somos ainda mais fortes. Unidos haveremos de vencer.

    Viva o Cinema e o Audiovisual Brasileiro!

    Um grande e fraternal abraço

    João Baptista Pimentel Neto
    Presidente do CBC / Congresso Brasileiro de Cinema

    continue lendo
Pular para a barra de ferramentas