Fundo Setorial de Incentivo à Inovação Audiovisual

  • Andrea Lombardi | sexta-feira, 1 outubro 2010

    Especialistas do audiovisual, dirigentes do MinC e representantes da sociedade civil reuniram-se, em Brasília, no primeiro Comitê Técnico do Audiovisual para discutir as diretrizes do Fundo Setorial de Incentivo à Inovação Audiovisual (FSIIA). Contando com a presença de 14 membros, a reunião do Comitê Técnico do Fundo Setorial de Incentivo à Inovação do Audiovisual, debateu propostas para compor o conjunto de iniciativas a serem apoiadas pelo novo Fundo.

    O objetivo dessa primeira reunião do Comitê foi discutir as diretrizes e linhas do Fundo Setorial, além de avaliar uma proposta de atuação imediata, ainda para 2010.  Apesar de ser implantado apenas em 2011, juntamente com outros sete fundos setoriais, a ideia do Ministério da Cultura é lançar ainda este ano Fundos Setoriais que, mesmo com orçamento parcial, comecem a exercitar como eles poderão ser no futuro.

    Desde 2003, a Secretaria do Audiovisual (SAv) vem discutindo e propondo formas de ampliar o fomento ao audiovisual brasileiro por meio de programas e editais.  O Fundo de Inovação não substitui o orçamento tradicional da SAv que, em 2011, continuará com os programas e fomentos existentes – editais de longas-metragens, curtas-metragens, documentários, apoio a Festivais, Cineclubes entre outros, garante o governo. A proposta é justamente complementar esses mecanismos.

    Contudo, prevaleceram as propostas elaboradas pela SAv. As propostas serão encaminhadas à Comissão do FNC juntamente com as propostas dos outros 7 Fundos Setoriais. Ainda não estão definidos os valores a serem aportados para o Fundo Setorial de Incentivo à Inovação do Audiovisual, mas a expectativa está situada entre R$30 e R$35 milhões. Não há previsão para a realização de um novo encontro do Comitê Técnico.

    A proposta apresentada para debate trouxe um leque de dez ações e visa fomentar ações em áreas inovadoras como as de videoclipes, videodança, desenvolvimento de roteiro, interprogramas, programas universitários, projetos de curadoria, videolocadoras e empreendedorismo cultural por meio de coletivos criativos.  O encontro com a sociedade civil permitiu o surgimento de novas ideias que aperfeiçoaram programas e pensaram novos públicos e novas ações.

    O objetivo é que esses primeiros programas e editais sirvam como exemplos de política pública inovadora. Novas propostas para compor o modelo do fundo estão sendo encaminhadas pelo comitê e ainda podem compor o Fundo Setorial de Incentivo à Inovação Audiovisual.

Comente!

O que você acha?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*

Pular para a barra de ferramentas