I Congresso Catarinense de Cinema e Audiovisual

  • CARTA DE FLORIANÓPOLIS

    O 1º Congresso Catarinense de Cinema e Audiovisual, ocorrido entre os dias 22 e 24 de setembro de 2010 na cidade de Florianópolis, com a participação de 150 pessoas vindas das mais diversas cidades do estado de Santa Catarina, vêm trazer a público as resoluções estabelecidas a partir de 13 mesas de discussão que nortearão as políticas públicas do audiovisual no âmbito estadual para os próximos anos.

    O Congresso Catarinense de Cinema e Audiovisual tem como meta principal apoiar a criação de uma Secretaria de Cultura autônoma; a regulamentação e manutenção do Edital Catarinense de Cinema, com adição de rubricas para distribuição, exibição, cultura digital e cineclubismo, bem como o estimulo ao desenvolvimento de projetos; o aumento do orçamento do Fundo Municipal de Cinema de Florianópolis e da dotação orçamentária da cultura em Santa Catarina; e a criação de novos mecanismos de fomento como FUNCINES, Fundo Setorial Regional e FUNDACINE.

    Declara-se a favor da criação da Federação Catarinense de Cineclubes, dada a grande expansão da prática no estado, interando a importância da contabilização do público dos cineclubes e a qualificação dos espaços para melhor fruição das obras, além da criação de novos festivais, quitandas culturais e salas de cinema populares fora da área metropolitana.

    Defende o fortalecimento do SINTRACINE associado às novas ações de formação e capacitação, buscando a profissionalização do setor para implantação da Film Commission de Santa Catarina.

    O Congresso entende a importância da preservação da memória do audiovisual catarinense através do fortalecimento do Museu da Imagem e do Som, da criação de um Instituto de Pesquisa aos moldes do INCAA e do mapeamento e levantamento de indicadores que nos possam dar um panorama completo da produção e da indústria do audiovisual catarinense.

    Com todas estas reflexóes e demandas também se levanta a necessidade de um equipamento cultural que possa  abrigar todas as entidades representativas do audiovsiual de Santa Catarina em um espaço único, com a intenção de democratizar o acesso da sociedade aos bens culturais: a criação da Casa de Cinema de Santa Catarina.

    Assim, o 1º Congresso Catarinense de Cinema e Audiovisual simboliza um marco na história do cinema e audiovisual do estado, reunindo profissionais, estudantes e amantes que trouxeram experiências, demandas e soluções, ampliando a discussão além dos limites da capital. Este encontro permitiu a reflexão em prol do audiovisual catarinense e convida os diversos segmentos organizados da sociedade a ingressar nessa luta, que é de todos: o fortalecimento da cultura.

    PROPOSTAS

    1.       Estimular a criação de novos editais de Desenvolvimento de projetos

    2.       Adicionar rubricas de distribuição, exibição e cineclubismo no Edital Catarinense de Cinema

    3.       Aumento do orçamento do Fundo Municipal de Cinema

    4.       Garantir a exibição de filmes nacionais nas salas de cinemas financiadas pelo Governo e incentivar novos programas de criação de salas populares comerciais vinculadas às quitandas culturais.

    5.       Aumentar o número de salas de cinema em municípios além da região metropolitana.

    6.       Criação do Fundo Setorial Regional e FUNCINE Regional

    7.       Avaliar a viabilidade de um FUNDACINE Catarinense

    8.       Fortalecer a cultura digital, através da criação de editais específicos.

    9.       Incentivar as produtoras catarinenses a participar dos programas de internacionalização de produto audiovisual da APEX e SAV/MINC.

    10.   Incentivo a preservação da Memória Audiovisual do Estado.

    11.   Fortalecer o Museu da Imagem e do Som e sua descentralização.

    12.   Regulamentação da contabilização de público em cineclubes e sistemas alternativos de exibição.

    13.   Estimular a qualificação dos espaços físicos contemplados do Cine + Cultura e cineclubes em geral.

    14.   Criação do Circuito Cineclubista de Estréias, em parceria com a Cinemateca Catarinense.

    15.   Fomentar a criação de novos festivais

    16.   Dinamizar as comunidades dos roteiros culturais do IPHAN com ações como festivais ou cineclubes.

    17.   Estimular ações de formação e capacitação técnica e gerencial

    18.   Estimular o diálogo entre as universidades, cursos técnicos, escolas livres, npd e outras ações de formação.

    19.   Criação de um Instituto de Pesquisa Audiovisual aos moldes do INCAA

    20.   Incentivar a formação arte educadores “para o audiovisual”

    21.   Apoiar a consolidação do Sintracine e a profissionalização do setor

    22.   Divulgar e executar o Censo do Audiovisual Catarinense

    23.   Criação do Catálogo da produção catarinense para comercialização de curtas, mediás e longa-metragens.

    24.   Implantação do Núcleo de Produção Audioviual no Sapiens Parque/Estúdios Sapiens

    MOÇÕES

    Moção de apoio à criação da Secretaria de Estado de Cultura de Santa Catarina

    Moção de apoio à criação da Casa de Cinema de Santa Catarina

    Moção de apoio à regulamentação e revisão dos valores do Edital Catarinense de Cinema

    Moção de apoio à implantação da Film Commission  de Santa Catarina

    Moção de apoio à criação da Federação Catarinense de Cineclubes

    Moção de apoio à regulamentação da nova Lei do Direito Autoral

    Moção de apoio à aprovação da PL 116/97 – antiga PL 29

    Moção de apoio à proposta de emenda à Constituição (PEC) que determina a aplicação anual mínima de 1,5% da receita de impostos para a preservação do patrimônio cultural catarinense e produção e difusão da cultura estadual.

    Moção de apoio à Apoio à PL 7507/10, que obriga as escolas a exibir 2 hora de cinema nacional por mês

Comente!

O que você acha?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*

Pular para a barra de ferramentas